Criminosos presos pela PCDF ameaçavam moradores e matavam inocentes

Operação Fim da Linha prendeu 13 acusados de crimes graves na região de Ceilândia. Eles fazem parte de grupos rivais

PCDF/DivulgaçãoPCDF/Divulgação

atualizado 19/06/2019 13:27

Policiais da 23ª DP (P Sul) deflagraram na manhã desta quarta-feira (19/06/2019) mais uma fase da Operação Fim da Linha, que te, como alvo três organizações criminosas rivais. Os grupos são acusados principalmente de tráfico de drogas e roubo de cargas na QNP 32, QNP 26  e chácara 94 do Sol Nascente, todas na região de Ceilândia.

Foram detidas 13 pessoas e cumpridos 12 mandados de busca e apreensão. De acordo com o delegado Maurício Iacozzilli, adjunto da 23ª DP, a Polícia Civil monitorou a ação dos bandidos por cerca de três meses. Os presos serão indiciados por organização criminosa.

 

O delegado acrescentou que os suspeitos já foram responsáveis por assassinatos de inocentes. Em janeiro deste ano, por exemplo, um deles matou uma mulher que não era alvo do bandido, mas acabou sendo assassinada.  “Eles não têm ligações com facções de fora do Distrito Federal. Quisemos monitorar agora para evitar que se expandam”, afirmou Iacozzilli.

Além disso, os grupos aterrorizavam a vizinhança. De acordo com a PCDF, os moradores das regiões comandadas pelas organizações sofriam ameaças constantes. “Tinha muita denúncia anônima. Eles impediam, por exemplo, que pessoas que residem na quadra 26 entrassem na 32. Com a prisão, acreditamos que a região ficará mais pacificada”, completou o delegado.  Os criminosos também praticavam roubos a pedestres.

Veja os suspeitos que ainda estão foragidos:

 

Denúncias podem ser feitas pelo 197, da Polícia Civil do DF. Não é preciso se identificar

Últimas notícias