Carlos chama Doria de “urubu” na defesa da hidroxicloroquina

Governador de São Paulo virou alvo após dizer que o médico David Uip pediu que Mandetta colocasse a medicação na rede pública

Vereador faz uma selfieReprodução / Instagram

atualizado 08/04/2020 18:36

Após dizer em uma entrevista coletiva que foi o médico David Uip, coordenador do Centro de Contingência ao Coronavírus em São Paulo, foi quem sugeriu ao ministro da Saúde a utilização do medicamento hidroxicloroquina no tratamento de pessoas infectadas com o coronavírus, o governador de São Paulo, João Doria, passou a ser alvo preferencial dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que defendem o pai como protagonista da defesa do remédio.

O vereador Carlos Bolsonaro foi às redes sociais para chamar Doria de “urubu” e dizer, de forma velada, que o governador tenta se vangloriar de uma defesa que já vem sendo feita pelo presidente “contra tudo e contra todos”.

“O Presidente se mostra novamente um Líder! Conduz mais um problema contra “tudo” e “todos”, com inteligência e visão de ÁGUIA. Então os URUBUS surgem dos esgotos e se vangloriam, quando antes não davam um pio de apoio enquanto as hienas pretendiam novamente matá-lo covardemente”, disse Carlos.

A fala faz menção a vídeo publicado no ano passado no qual Bolsonaro aparecia como um leão e instituições, partidos e adversários políticos eram representados por hienas que queriam deverá-lo. Entre as instituições, estavam o Supremo Tribunal Federal (STF) e partidos políticos.

Mais cedo, Carlos ainda postou um vídeo do governador dançando e compartilhou uma postagem na que se chama Doria de “mentiroso de merda”.

O ataque a Doria também foi feito pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) nas redes sociais. Eduardo chamou o governador de “canalha”.

Na postagem, o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) exibe um vídeo da entrevista coletiva concedida pelo governador, na qual Doria fala sobre a posição do governo de São Paulo em relação ao uso da hidroxicloroquina no tratamento de pessoas infectadas com o novo coronavírus.

Últimas notícias