Conteúdo especial

Live aborda a importância do protagonismo dos jovens para o futuro

Especialistas discutem como os pais podem estimular os filhos a desenvolverem novas habilidades exigidas

atualizado 22/06/2022 18:52

As constantes evoluções da tecnologia e da ciência e as frequentes mudanças climáticas e sociais comprovam o quanto o mundo está em permanente transformação. E isso exige um contínuo movimento da sociedade para se adaptar às novas realidades. Portanto, o diferencial deixou de ser boas notas em provas escolares. Saber lidar com emoções, desenvolver senso crítico, autonomia e protagonismo são algumas das novas exigências, principalmente do mercado de trabalho. 

Com o objetivo de educar os filhos e formar cidadãos preparados para um futuro cada vez mais exigente, os pais buscam novas estratégias, por vezes mais diversificadas se comparadas às que aprenderam na infância. Isso inclui um processo educacional bem mais amplo, ou seja, muito além da criação tradicional.

Para ajudar os pais a entender mais esse contexto e contribuir com essa missão, o Metrópoles promoveu, nessa quarta-feira (22/6), a live “Autonomia e protagonismo: habilidades para o jovem do amanhã”. O bate-papo ocorreu com o PhD em educação e autor do livro Como educar famílias para futuros desafiadores?, professor Rafael Parente, e com a especialista em educação, professora Claudia Costin. 

Os especialistas abordaram temáticas como qual é a melhor idade para estimular autonomia em crianças? O que exatamente pode atrapalhar esse processo? Qual é a relação entre o erro, a frustração e a autoestima na construção de um jovem protagonista? Até onde ir com a liberdade e com a imposição de limite com os filhos? Na prática, qual é a diferença entre protagonismo e liderança?