Conteúdo especial

GDF reforça campanhas e ações para o enfrentamento da Covid-19

Hospitais de campanha, contratação de servidores da saúde, vacinação e protocolos de segurança estão entre as medidas de combate à pandemia

atualizado 08/06/2021 17:00

Para reforçar o combate ao coronavírus no Distrito Federal e ao elevado número de pessoas infectadas durante a pandemia, o Governo do Distrito Federal (GDF) tem trabalhado exaustivamente para planejar e reforçar ações e companhas, além de dar o suporte necessário para conter a demanda e ainda levar atendimento de qualidade para a população por meio das medidas adotadas. Agora, quando o mundo cogita uma nova investida da doença – a chamada “terceira onda” – o DF está, mais uma vez, pronto para diminuir a disseminação do vírus.

Dentre as ações eficazes que já vem realizando, no último mês, entregou um total de 102 leitos, sendo 98 desses de enfermaria e mais quatro de isolamento, destinados para o tratamento de pacientes com a Covid-19. As unidades fazem parte do hospital modular construído ao lado do Hospital Regional de Samambaia (HRSam), em uma área total de 1.380 metros. Além dessa unidade, o GDF ergueu outros três hospitais de campanha, com 100 leitos cada, localizados no Plano Piloto (Autódromo de Brasília), no Gama (Bezerrão) e em Ceilândia (Escola Parque Anísio Teixeira).

Os hospitais estão em pleno funcionamento e unem-se a outras unidades já construídas, como a da Polícia Militar do DF e de Ceilândia, que funciona ao lado da UPA da cidade, na QNN 27. Os espaços contam, em cada leito, com ventilação mecânica, suporte de diálise e monitores paramétricos, além de bombas de infusão para conduzirem as drogas vasoativas.

Os esforços do GDF para melhorar o atendimento na saúde vão além das estruturas temporárias dos hospitais de campanha. Por meio do Iges-DF e da Secretaria de Saúde, também foram contratados mais de 7 mil profissionais da saúde ao longo da pandemia. Segundo o governo local, essa quantidade é quase que dobrar a capacidade dos profissionais de saúde do DF.

Outra medida que reforça os atendimentos na rede pública é a ampliação da carga horária de mais de 2 mil profissionais que já faziam parte da estrutura da secretaria.

Vacinação a pleno vapor

A vacinação contra a Covid-19 começou em 19 de janeiro e, até o momento, a Secretaria de Saúde já vacinou 685.902 pessoas com a 1ª dose e e 328.667 com a 2ª dose. A cobertura vacinal daqueles que receberam a 1ª dose é de 29,69% e 14,23% de quem recebeu o reforço. A porcentagem considera a população elegível para receber a vacina, que são adultos acima de 18 anos. Esse público é estimado em 2.309.944 habitantes, segundo dados da Codeplan.

Desde o início do Programa Nacional de Imunização (PNI), o DF já recebeu 17 remessas de imunizantes, totalizando 1.320.500 doses – sendo 612.960 da CoronaVac, 660.650 da AstraZeneca e 46.890 da Pfizer/BioNTech.

Vale ressaltar que o aumento na oferta de vacinas está em pauta constante e anda em consonância com as ações do governo federal.

Cuidados com a Covid-19

O GDF afirma continuar comprometido com o enfrentamento da pandemia, com ações na rede de saúde, compras de vacinas e ampliação de programas sociais.

Segundo o executivo local, o momento ainda pede a união de esforços tanto das autoridades, como da população para reduzir a taxa de transmissão do vírus e relaxar gradativamente as restrições. Apesar da queda das taxas, o toque de recolher das 0h às 5h continua em vigor por tempo indeterminado e os protocolos de segurança para estabelecimentos comerciais também.

Pelas redes sociais, o GDF presta contas à população e faz campanha para conscientização sobre os cuidados na pandemia. Por isso, lembre-se de fazer sua parte: evite aglomerações, lave as mãos com frequência, use álcool gel e máscara.