Ex-vendedor de motos do GO faz fortuna após passar a investir na bolsa

Aos 29 anos, Deivson Pimentel, fundador e CEO da CorpTrader, ensina traders a aplicar de forma segura em renda variável

Jacqueline Lisboa/Especial para o MetrópolesJacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles

atualizado 16/08/2019 9:28

Ano após ano, os brasileiros têm sentido que investir em renda variável é uma boa opção para quem deseja multiplicar o dinheiro. Segundo dados da B3, na última década, a quantidade de pessoas físicas no Brasil que contam com aplicações em papéis de empresas dobrou, de 552 mil para um milhão.

Porém, para aplicar nesse tipo de negócio é necessário conhecer e entender além do básico. De acordo com Deivson Pimentel, CEO da assessoria em investimentos CorpTrader, apesar de ser uma modalidade de simples operação, ela traz muita volatilidade e pode oscilar conforme as expectativas dos investidores. Por isso, ter uma boa noção do mercado e estar constantemente atualizado é fundamental.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Deivson Pimentel, CEO da  CorpTrader, afirma não ser complicado investir, mas é necessário ter cautela e estudo

Operar na bolsa não é complicado, mas é necessário estar bastante atento. Tudo pode acontecer em segundos, por isso é necessário um estudo e aprendizado prévio.

Deivson Pimentel, CEO da assessoria em investimentos CorpTrader

Com 11 anos de experiência no mercado financeiro, Deivson fundou, em 2018,  a CorpTrader, consultoria que auxilia iniciantes que ingressam no mundo dos investimentos e traders experientes, que têm como objetivo lucrar ainda mais ao fim do pregão. “Aos 18, comecei a estudar sobre o assunto e, pouco a pouco, entendi como realmente funcionava o mercado de ações. Não foi do dia pra noite. Agora, quero facilitar e capacitar pessoas para que elas possam investir da maneira certa”, explica.

Investimento para todos
O mercado da bolsa de valores é um local democrático e oferece oportunidade para todos os perfis: conservadores, moderados e agressivos. Segundo Deivson, qualquer pessoa pode se tornar um investidor de sucesso, basta traçar os objetivos e entender como funciona o negócio. “É um local que não existe concorrência. Mas é preciso analisar as oportunidades e saber o risco que cada um está disposto a correr”, completa.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
A assessoria em investimento oferece cursos para quem deseja começar a operar na Bolsa

A CorpTrader oferece curso sobre o mercado financeiro do básico ao avançado, nas modalidades imersão, presencial e on-line. Com conteúdo objetivo e enxuto, os alunos recebem orientações de como montar as próprias carteiras de ações e exemplos práticos e reais da maneira menos arriscada de investir.

“Nós ensinamos todos os conceitos referentes a investimento em renda variável. Além disso, quem realiza o curso sai preparado para operar na bolsa de valores de maneira autônoma”, afirma.

Ao longo das aulas, são apresentadas técnicas de operação em ações, estratégias de proteção de indicadores e capital, além de direcionar parâmetros para se posicionar no mercado da melhor maneira. A empresa também possui o “Clube Premium CorpTrader”, no qual as pessoas podem participar e aprender a operar ações e, inclusive, ficar por dentro dos movimentos de compra e venda que o CEO, Deivson, está realizando, assim abrindo mais oportunidade para todos lucrarem.

Por meio do Instagram, a assessoria ainda disponibiliza conteúdos gratuitos para que os seguidores possam entender um pouco sobre a dinâmica de investimento.

Conheça melhor Deivson Pimentel
Administrador, radicado em Planaltina, filho de um professor e de uma dona de casa, Deivson Pimentel, CEO da CorpTrader, tem apenas 29 anos e acumula patrimônio milionário. O Metrópoles visitou o escritório do empresário, no Complexo Brasil 21, e conversou sobre a trajetória vencedora. Antes de entrar para o mercado de ações, Deivson atuava como vendedor de motos. Com 18 anos, no entanto, resolveu mudar a vida e passou a estudar profundamente o mundo dos investimentos.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Deivson Pimentel vendia motos antes de se tornar um investidor de ações

Como e por qual motivo você entrou no mundo dos investimentos?
Vi e convivi com muitos desafios durante minha infância. Vim de família bem humilde. Mais velho, trabalhei como almoxarife e vendas de motos. Recebia pouco e não via muita expectativa de aumentar a renda. Então, enxerguei no mercado financeiro a minha única opção de crescimento. Sabia que seria o meu próprio chefe e não teria a limitação de um salário fixo. Foi o ambiente em que vi esperanças de uma vida melhor.

Foi um negócio de risco?
Sim. Foi um negócio difícil para se iniciar, mas com a prática, estudos e repetições eu me dei conta que conseguiria automatizar o que deveria ser feito. Portanto, tratei o mercado financeiro como se fosse uma empresa. Apesar de não ter nenhum tipo de conhecimento sobre como operar, sabia que teria que gerir meu próprio dinheiro. Comecei a investir aos 18 anos, porém, somente aos 22 peguei a prática de verdade. Foram quatro anos apanhando, mas que valeram a pena para aprender tudo e ter um “feeling” de como e quando agir. E tudo isso sozinho, estudando por conta.

Estudou muito antes de começar a arriscar?
De 2008 para 2009, quando iniciei, foi um risco total, porque aconteceu a segunda maior crise global do mercado financeiro. Eu tinha uma visão diferente, acreditava que era possível ganhar apenas na compra, mas, com estudos, observei que era possível lucrar na venda, acreditando na queda das ações. Então, tive que correr muito atrás para entender como o mercado funcionava e saber como aplicar da maneira mais eficaz. Em 2016, consegui fazer um bom dinheiro com o lucro das ações da Petrobrás. Comprei algumas franquias e abri uma construtora, mas ainda deixei a maior parte desse lucro aplicado.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
Com a CorpTrader, Deivson quer levar a mentalidade investidora a todos os brasileiros

E quais as motivações para fundar a CorpTrader?
Tudo começou quando um amigo me pediu para ensiná-lo a entender e a operar no mercado financeiro. A partir daí começou a acontecer um marketing boca a boca em Planaltina, cidade onde moro. Um grupo de amigos também se interessou e então criamos a primeira turma. Tudo isso de maneira bem informal. Com o aumento da demanda, vi a oportunidade de apresentar meus conhecimentos às pessoas, agregando uma educação financeira de valor, possibilitando ganhos maiores. Eu quero que todos possam ter o sucesso que eu tive, mesmo iniciando com pouco dinheiro.

Qual o sentimento que vem à sua mente ao olhar para tudo que conquistou?
Sou um privilegiado. Crescer em uma família humilde, sem muitas condições só me deu mais força para chegar onde estou. Tudo aconteceu com muito suor e muita vontade de vencer. Nunca fui do tipo gastador e viver em festa. Sempre tive uma mentalidade investidora e tentava guardar o pouco que tinha para conseguir algo melhor. Então, dou muito valor a tudo que consegui e o que conquistei até hoje é apenas o começo.

O que pretende para o futuro?
Eu quero levar a mentalidade investidora para os brasileiros. Nosso foco é capacitar e proporcionar essa oportunidade de crescimento dentro do mercado financeiro para o máximo de pessoas possível. Queremos tornar a CorpTrader ainda mais conhecida com cursos, acompanhamentos e coaching. Eu consegui vencer e quero que muitas outras consigam também.

Jacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles
A CorpTrader funciona no Complexo Brasil 21

CorpTrader – Assessoria em Investimentos
Site: CorpTrader
Redes sociais: Instagram e Facebook
Endereço: SHS Quadra 06, Conjunto A, Bloco C, Sala 517 – Complexo Brasil 21
Contato: (61) 3208-6395 | (61) 9 8190-1329 | contato@corptrader.com.br

Últimas notícias