“DF está longe de atingir a imunidade de rebanho”, alerta o infectologista

O médico Leandro Machado participou de webinar do Metrópoles e pontuou a necessidade da abertura das atividades de forma consciente

atualizado 01/10/2020 11:08

Hugo Barreto/Metrópoles

O médico infectologista Leandro Machado afirmou durante o webinário MTalk Turismo na Capital Federal, realizado nesta quarta-feira (30/9) pelo Metrópoles em parceria com a Fecomércio-DF, que é preciso liberar a população para as atividades, em prol da economia do país, porém, alertou que o risco de contágio ainda é real. “Estamos longe de atingir a imunidade de rebanho. Por isso, a retomada deve ser feita de maneira consciente, utilizando métodos científicos e que realmente a gente consiga evitar que novos casos apareçam até o surgimento da vacina”, pontuou. 

Ele ressaltou que a questão de uma fórmula que seja capaz de combater a Covid-19 envolve muitos outros fatores, além da própria criação de uma vacina, como a necessidade de seringas e agulhas suficientes para vacinar toda uma população. “Apostar todas as esperanças na vacina é perigoso, porque ela não deve chegar de forma segura este ano”, afirmou.

O diretor do Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (UnB), professor Neio Campos, que também participou do debate destacou que ainda não estamos vivendo um momento pós-pandemia, mas uma fase de recuperação. No entanto, admite que, assim como outras atividades da economia, o turismo também precisa voltar de forma gradual. “O segmento é como um fenômeno social, uma prática social que vai continuar existindo. Vamos retomar, não tenho dúvidas, mas é preciso ter cuidado nessa volta das atividades”, disse.

Apoio e incentivo para retomada

O professor Neio Campos elogiou a postura da Secretaria de Turismo do DF de reunir os setores para promover o turismo do estado nesse momento de crise e ainda falou o quão complexo é o setor, que envolve 52 atividades produtivas da economia que requerem um congregamento de esforços. Ele ainda manifestou a importância do compartilhamento de experiências, como a criação do Observatório do Turismo, advento do trade turístico. 

Segundo ele, para que o país consiga se reerguer é necessário a ação de todos os lados, de forma conjunta. O professor ainda defendeu que a responsabilidade social com o indivíduo esteja sempre em primeiro lugar.

O infectologista também apresentou o mesmo ponto de vista. “Precisamos de uma linguagem única para a população. A economia precisa voltar, as pessoas precisam trabalhar, mas para isso tem que haver uma estrutura mínima, além da segurança”, ressalta o Dr. Leandro Machado.

Disseminação da informação

A velocidade das informações falsas, equivocadas e sem comprovação científica sobre a Covid-19 é preocupante em relação à importância do assunto e à realidade que atinge pessoas de todas as idades no mundo. O infectologista acredita que estamos vivendo em um momento de guerra biológica, em que o comprometimento com a verdade e notícias de relevância fazem toda a diferença para a proteção e cuidados com a sociedade.

Últimas notícias