Conteúdo especial

Avenida W9 é inaugurada no Noroeste e beneficia 20 mil moradores

Avenida dos Ipês, conforme fora batizada, tem duas pistas com três faixas cada e recebeu R$ 1,7 milhão de investimentos da Terracap

atualizado 23/04/2021 17:46

A partir de agora já é possível ir de ponta a ponta do Setor Habitacional Noroeste trafegando pela principal avenida do bairro. A W9 foi inaugurada na última semana (quinta-feira,15/4) após mais de 15 anos de espera. “Esta, certamente, é a maior entrega deste governo aos, aproximadamente, 20 mil moradores da região”, comemora o presidente da Associação dos Moradores do Noroeste (Amonor), Antônio Custódio Neto. A Avenida dos Ipês, conforme fora batizada, recebeu R$ 1,7 milhão de investimentos da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) para ser finalizada.

Durante a inauguração da obra, o governador do DF, Ibaneis Rocha, reiterou a importância da entrega da W9. “Hoje, realmente, é um dia que marca. Marca uma gestão, uma vontade de realizar, um compromisso com a sociedade, um compromisso com a população que nos colocou no cargo não para ficarmos enfeitando o cargo de governador, mas para realizar e entregar à sociedade”, disse o chefe do Executivo local, na oportunidade.

Esta é uma demanda antiga de moradores da região, assim como um antigo anseio do setor produtivo local. “A obra ficou parada desde 2004 aguardando uma conciliação entre os poderes públicos e comunidades indígenas, que ocupavam um trecho da área onde passa a via”, explica o presidente da Terracap, Izidio Santos. O primeiro acordo judicial foi realizado em 2018 com a comunidade indígena Fulni-ô Tapuya.
Entre outras obrigações, como a transferência das famílias indígenas para as imediações do Noroeste, mais conhecida como Arie Cruls. “O acordo respeitou a etnia indígena que habita naquele bairro, e a Terracap definiu um novo traçado para a via W9”, explicou o diretor técnico da agência, Hamilton Lourenço Filho, completando que, ali, há um local sagrado para a tribo Fulni-ô Tapuya, denominado “Santuário dos Pajés”.

Além disso, no fim de 2019, a Terracap, a Defensoria Pública do Distrito Federal, a Defensoria Pública da União, o Ministério Público Federal, a Funai e as etnias Kariri-Xocó e Tuxá assinaram um termo de compromisso entre as partes para a transferência das famílias também para área delimitada na Aries Cruls. Em julho do ano seguinte, a Terracap entregou as chaves das casas provisórias à cacique Ivanice Tanoné, representante das tribos. Com o cumprimento do acordo, foi dado início imediato às obras.

A W9 permitirá o tráfego de veículos entre o Setor de Transporte Norte (STN) e a DF-010, próximo ao Setor de Recreação Pública Norte (SRPN). A via tem duas pistas com três faixas cada uma. Para a complementação da via, de 600 m, foram necessárias 2,1 mil toneladas de massa asfáltica, 890 metros de rede de drenagem, 2,8 mil metros de meios-fios, além do plantio de 14,8 mil m² de grama e 237 mudas de Ipês, estima a Novacap, executora das obras.

Izidio conta que a W9 foi projetada para ser a principal via do Noroeste. “Uma vez aberta, naturalmente grande parte do tráfego do bairro passará pela W9. Ali também se encontra a grande maioria dos empreendimentos comerciais do bairro, principalmente lojas. Essa abertura também significa o estímulo para a atração de novas empresas, gerando emprego e renda para a cidade”, sintetiza.

O Burle Marx

Já o Parque Ecológico Burle Marx, também no Noroeste, receberá, muito em breve, obras que vão permitir que moradores da região e de todo o DF tenham um centro de lazer multiuso ao ar livre. A Terracap publicou licitação para contratação de empresa que execute projetos de duas ilhas de lazer, que são agrupamentos de equipamentos, uma voltada para a Asa Norte e outra para o Noroeste. O certame está marcado para 11 de maio. O valor estimado para a realização das obras é de R$ 7.483.621,77.

O projeto do parque prevê a construção de campos de futebol, módulos de vôlei de areia, quadras de tênis, quadras poliesportivas, diversos pergolados, academias, Pontos de Encontro Comunitários (PECs), parques infantis, bicicletários, espaços para caminhadas e sanitários para maior conforto dos usuários. Estão previstas, ainda, instalações elétricas e hidrossanitárias, além de guaritas em ambas as ilhas. Também haverá tratamento paisagístico no Parque, com plantio de árvores e gramas.