Quer trabalhar no exterior? Confira as dicas de Max Gehringer

O escritor explica que é bom controlar as expectativas em relação a cargos pretendidos, mas destaca que é uma experiência de vida válida

atualizado 23/06/2018 15:45

Divulgação/ Prezz Comunicação

Muitos jovens têm o sonho de sair do país para trabalhar, seja pela condição econômica atual ou por ser algo almejado há muito tempo. Poucos sabem, no entanto, por onde começar os preparativos. Para o escritor e conferencista Max Gehringer, é importante começar a se preparar desde cedo e saber controlar as expectativas para ter uma experiência que valha a pena.

“Mudar para outro país é uma possibilidade concreta, mas é bom ter em mente que a maior parte dos que migraram não estão em empregos de alto nível”, disse em entrevista ao Metrópoles. Como exemplo, ele explica que a mão de obra faltante em países do hemisfério norte, destino preferido dos jovens, é relacionada a tarefas básicas e sem especialização. “Não creio que seja isso que as pessoas interessadas em mudar estejam pretendendo”, afirmou.

Sobre a preparação para se aventurar em outro país, Gehringer destaca que é preciso começar desde cedo a pensar nos rumos: “Quem deseja ter uma carreira internacional de fato deve começar a se preparar durante a faculdade”.

Segundo Gehringer, também é importante pesquisar e fazer contatos com brasileiros que vivem em outros países para entender a realidade, tanto no trabalho quanto na cultura. Para ele, é importante lembrar que para trabalhar e morar no exterior é indispensável saber o idioma falado no local. “É necessário aprender bem uma nova língua e um intercâmbio ajudará muito, tanto para o aprendizado quanto para a adaptação”, disse.

Para o escritor, os melhores países para brasileiros são o Canadá e a Austrália. E os motivos são simples. Além de campanhas, intercâmbios e parcerias oferecidas por eles, há ainda a relativa descomplicação de acesso pela estabilidade, pelo charme e pelo idioma ser o inglês, hoje quase uma obrigação para jovens que querem construir uma carreira no Brasil ou fora.

Ele ainda dá uma dica morderninha para os interessados em outros horizontes. “O YouTube tem ótimos vídeos com listas de países mais tolerantes no processo de concessão de vistos, que sempre é a principal barreira para quem deseja mudar”.

Gehringer encoraja o jovem a experimentar o novo porque, mesmo que a pessoa volte, a experiência e o aprendizado serão válidos. “Em minha opinião, quem tiver condições deve ir, porque essa será uma experiência que ensinará bastante, mesmo que o jovem decida retornar ao Brasil. Se há um momento na vida para arriscar uma mudança radical, é antes dos 25 anos, quando o tempo ainda funciona a favor”.

Gostaram das dicas? Max Gehringer estará em Brasília no dia 4 de agosto para a Conferência Nacional de Negócio e Liderança, informações e ingressos acesse aqui.

Últimas notícias