O anúncio da liberação de mais de 2,4 mil vagas para contratação imediata sobrecarregou o site do Instituto de Gestão Estratégica da Saúde (Iges-DF). Apenas nessa terça-feira (14/05/2019), mais de 30 mil acessos únicos foram registrados no sistema.

O número representa quase 10% do total de desempregados no Distrito Federal. Segundo pesquisa da Companhia de Planejamento (Codeplan-DF) do fim de março, 314 mil brasilienses estavam à procura de emprego.

Dos 30 mil acessos únicos, pouco mais de 4,6 mil foram de pessoas que se candidataram às vagas. As inscrições vão até o domingo (19/05/2019).

Segundo o instituto, a solução criada foi remanejar os visitantes com interesse em vagas de emprego para outra página, com mais capacidade de acessos.

A partir desta quarta-feira (15/05/2019), o usuário que visita a página oficial do Iges-DF à procura de emprego será redirecionado ao site vagas.com, conhecido pela divulgação de postos de trabalho disponíveis.


A dificuldade para se candidatar a uma vaga pela internet repercutiu na Câmara Legislativa (CLDF). Representante de servidores da saúde, o deputado distrital Jorge Vianna (Podemos) pediu, na tarde desta quarta-feira (15/05/2019), providências por parte da direção do Iges-DF para resolver a questão do acesso.

“A criação e a ampliação da atuação do Iges-DF foi aprovada nesta Casa sem o meu voto. Eu fui e sou contra. Contudo, acabou sendo aprovado. Agora, peço que o instituto arrume essa questão que causou o bug do sistema e impede que o interessado se candidate a uma das vagas”, discursou o parlamentar na tribuna.

Os empregados selecionados vão atuar no Hospital de Base, no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

O local com mais postos de trabalho é o HRSM, com 1.190 vagas. O Hospital de Base vem em seguida, com 701. Para as UPAs, estão previstas 529.

 

Fonte: Iges-DF

Cerca de 4,6 mil pessoas já se candidataram às vagas: inscrições vão até domingo

 

Seleção
O Iges-DF conta com equipe de seleção própria. A primeira fase é a de recrutamento de candidatos. A segunda é destinada a avaliações de natureza técnica, sendo que podem ser feitos testes de conhecimentos específicos.

A terceira fase é destinada a avaliações de competências comportamentais. As etapas serão realizadas respeitando o perfil do cargo em seleção.

Durante quatro meses, o Iges-DF utilizará um novo espaço para fazer recrutamento e seleção: três salas que foram disponibilizadas pela Escola de Governo (Egov), próxima ao Palácio do Buriti.

O local recebeu melhorias, como iluminação, reparos gerais e mobiliário. Uma das salas é equipada com mesas, computadores, impressoras, telefone e internet, para abrigar os profissionais da equipe de Recursos Humanos que atuarão na seleção dos candidatos. As demais serão usadas para a realização de dinâmicas e aplicação de testes para os candidatos.

A proposta é formar por dia 16 turmas com 20 candidatos, totalizando 320 pessoas avaliadas diariamente por uma equipe composta de 35 profissionais.

Dados
Atualmente, o Hospital de Base conta com 1.774 profissionais contratados pelo regime CLT, 1.863 servidores e 174 médicos residentes, totalizando 3.811 colaboradores. No Hospital Regional de Santa Maria, são 2.048 servidores.

Já o levantamento feito para as UPAs contabilizou 188 servidores na unidade de Ceilândia, 178 no Núcleo Bandeirante, 187 no Recanto das Emas, 156 em Samambaia, 154 em São Sebastião e 165 em Sobradinho.

Confira as vagas
Para o HRSM, são 1.190 oportunidades. Dessas, 280 são para técnico em enfermagem, 190 para enfermeiro e 127 para médico plantonista.

Para o Hospital de Base, são 701 vagas, sendo a maioria para técnico em enfermagem (255), enfermeiro (55) e clínico médico (36).

Já para as UPAs, são 529 oportunidades, sendo o maior número para técnico em enfermagem (152), enfermeiro (76) e médico plantonista 53).

As contratações serão feitas pelo regime de Consolidação de Leis do Trabalho (CLT), sendo que a prioridade será para médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem. A meta é convocar, ainda em maio, os profissionais para o Hospital de Base.

A partir de junho, devem começar as admissões dos profissionais que atuarão nas UPAs e no HRSM, a depender da assinatura do contrato de gestão com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, quando a administração das sete unidades será completamente transferida para o Iges-DF.