Concurso da PM de São Paulo: formada comissão para 5.605 vagas

O certame terá 5,4 mil vagas para soldados e 130 de aluno oficial, além de oportunidades para tenentes na área de saúde

PMSP/Divulgação

atualizado 16/02/2020 20:01

O concurso da Polícia Militar de São Paulo (PMSP) autorizado pelo governador em exercício, Rodrigo Garcia (DEM), em 25 de janeiro, já conta com comissão organizadora formada, de acordo com publicação em Diário Oficial na sexta-feira (14/02/2020).

A seleção contará com uma oferta de 5.605 vagas: 5.400 para soldados, 130 para alunos oficiais da PM de Barro Branco e 75 tenentes na área de saúde. As oportunidades são para quem possui níveis médio e superior, com remunerações iniciais de até R$ 7.005,89.

Uma vez formada a comissão, o próximo passo é escolher a banca organizadora. Somente então poderão ser confirmadas as datas de publicação dos respectivos editais. De qualquer forma, já está certo que o primeiro edital para soldado, com 2.700 postos, sai ainda neste semestre. Para este primeiro, a previsão de nomeação dos aprovados é maio de 2021. Já o segundo conta com previsão para novembro de 2021. Novas informações devem ser confirmadas em breve.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir ensino médio, idade de 17 a 30 anos e altura mínima de 1,60m para homens e 1,55m para mulheres. Os interessados também devem possuir carteira de habilitação nas categorias B a E. A remuneração inicial é de R$ 3.266,30, considerando o salário básico de R$ 2.674,66 e o adicional de insalubridade de R$ 691,64.

Para ingresso de aluno oficial da PM de Barro Branco, as 130 vagas autorizadas estão prevista para ingresso no curso em janeiro de 2021. Os interessados devem possuir ensino médio, idade de 17 a 30 anos e altura mínima de 1,60m para homens e 1,55m para mulheres. O inicial é de R$ 3.216.10, considerado o inicial de R$ 2.524,46 e o adicional de R$ 691,64. Além disso, durante o curso, com o adicional, as remunerações devem passar, respectivamente, para R$ 3.460,38, R$ 3.796,22 e R$ 4.097,30

Por fim, para oficiais, carreira com exigência de formação superior nas respectivas formações, das 75 vagas para tenentes na área de saúde, 41 são para tenente médico, com previsão de posse em dezembro de 2020, 26 para tenente dentista, com previsão de posse em dezembro de 2021, duas de tenente veterinário, com posse em dezembro de 2021 e seis para tenente farmacêutico, com previsão de posse em dezembro de 2021. Para a carreira de 2º tenente, o inicial é de R$ 7.005,90, incluindo salário de R$ 6.314,26 e o adicional de R$ 691,64.

A comissão é presidida pela coronel Monica Puliti Dias Ferreira, tendo como suplente o tenente coronel Décio dos Santos Gomes. Como vice-presidente foi nomeado o major Alan Fernandes, tendo como suplente a major Adriana Nunes Nogueira. Na coordenação técnica, o capitão O Brien Pineda Teixeira, tendo como suplente o primeiro tenente Bruno Scalco dos Santos.

Como são as provas de soldado

No último concurso, realizado no segundo semestre de 2019, nas provas objetivas foram cobradas 60 questões, sendo 20 de língua portuguesa e interpretação de textos, 14 de matemática, 14 de conhecimentos gerais, seis de noções básicas de informática e seis de noções de administração pública. No mesmo dia, os participantes foram submetidos a uma redação.

Posteriormente, o concurso da PMSP para soldado conta, ainda, com exames de aptidão física, exames de saúde, exames psicológicos, avaliação da conduta social, reputação e idoneidade e análise de documentos.

Como serão as provas para aluno oficial

No concurso da PMSP para alunos oficiais, em 2019, a seleção foi composta de seis etapas, incluindo provas objetivas, exames de aptidão física, exames de saúde, avaliação psicológica, avaliação de conduta social e idoneidade, além de análise de documentos.

A parte objetiva contou com 80 questões, sendo 24 sobre ciências humanas e suas tecnologias (oito de história, quatro de filosofia, quatro de sociologia e oito de geografia), 30 sobre linguagens, códigos e suas tecnologias (24 de língua portuguesa e seis de língua inglesa ou espanhola), 10 de matemática, quatro de física, quatro de química, quatro de biologia, duas de noções de administração pública e duas de noções básicas de informática.

Sobre a Polícia Militar de São Paulo

A PMSP tem em sua função prioritária a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública no Estado de São Paulo. Para fins de organização é uma força auxiliar e reserva do Exército Brasileiro, assim como os demais órgãos de segurança pública do Estado e integra o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social brasileiro e está subordinada ao Governo do Estado de São Paulo através da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP).

Em 15 de dezembro de 1831, por lei da Assembleia Provincial, foi criado o Corpo de Guardas Municipais Permanentes, composto de cem praças a pé, e trinta praças a cavalo, em atendimento ao decreto Imperial baixado pelo Regente Feijó. A Polícia Militar, assim como o Corpo de Bombeiros, a Guarda Nacional, a Marinha e Exército Fixo, faziam parte da Força Pública do Estado de São Paulo. Seus integrantes são denominados militares estaduais (artigo 42 da CRFB), assim como os membros do Corpo de Bombeiros Militar de São Paulo. Atualmente, em efetivo, é a maior polícia do Brasil e a terceira maior Instituição Militar da América Latina, contando com aproximadamente 100.000 policiais.

Últimas notícias