Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Vício em uma posição? Saiba como gozar com outras posturas na transa

Sente que o sexo começa diferente, mas o clímax sempre acontece na mesma postura? Especialista explica o vício

atualizado 13/10/2021 18:30

Getty Images

Você é aquela pessoa que sente que está vivendo filmes diferentes, mas com um mesmo final? Pode até variar a parceria, diversificar a forma como o sexo inicia, alterar os estímulos, mas a verdade é que só consegue gozar na mesma posição? Isso pode acontecer.

O vício em determinadas posições sexuais é bem comum, tanto para homens, quanto mulheres. “Isso pode ocorrer devido ao prazer que se pode ter nessas posturas, algumas são mais atrativas, a sensação é mais forte e diante do prazer do orgasmo, da sua intensidade, facilidade em ter, ou no caso dos homens, a percepção de maior controle ejaculatório, pode contribuir para que isso ocorra”, esclarece Andreia Fiamoncini, psicóloga e terapeuta sexual da plataforma Sexo sem Dúvida.

Mas quando isso é um problema? Quais as soluções? Existem posições que realmente viciam? A especialista esclarece esses pontos. Confira.

0
Viciei?

Primeiro, é preciso saber que pode existir um viés psicológico envolvido no vício: “Pois quanto mais prazer, mais garantido o orgasmo está em determinada posição. E aí é mais fácil a pessoa optar por ela”, esclarece.

É como que se a pessoa fosse desenvolvendo e aperfeiçoando o prazer fazendo a mesma coisa: “Isso traz segurança, confiança e automaticamente, maior relaxamento, favorecendo o orgasmo”, explica. Quando em outra posição sexual e diante da vontade de querer gozar nessa postura, a pessoa pode passar a se automonitorar e com isso enfraquecer os estímulos eróticos e consequentemente pode dificultar o orgasmo.

As viciantes 

A especialista elenca algumas posturas favoritas de mulheres e homens, mas vale lembrar que não é regra: “Geralmente as mulheres gostam de sentar por cima. Nessa posição, ela tem mais controle de movimentar no ritmo que quer e o ângulo facilita o estímulo do clitóris, por meio da fricção no púbis do par”, afirma.

Logo, essa pode ser a postura escolhida para o grande final, para muitas mulheres.

Já os homens, costumam preferir a posição de quatro: “Para eles, a posição também possibilita maior controle, sem contar que a visão dos glúteos torna a experiência mais estimulante”, aponta.

A especialista reforça que por mais que essas duas posições sexuais citadas sejam muito comuns, vale ressaltar que milhares de pessoas preferem outras, por vários motivos. E cada casal pode ir se aperfeiçoando e criando um jeitinho especial, que é só deles e que faz com que seja maravilhoso.

Manobra da ponte

Na visão da sexóloga, se o casal consegue variar e ter o orgasmo em determinada posição, já é muita coisa: “Eles estão no lucro já que orgasmo é orgasmo, independente da posição sexual usada ou de qual parte do corpo o estímulo ocorreu”, defende. 

No entanto, se isso estiver incomodando e caso o casal deseje ter orgasmos em outras posições, existe solução. Andreia sugere a manobra da ponte: “É quando a pessoa está próxima do orgasmo e tenta trocar de posição para que esse orgasmo ocorra na posição sexual desejada. Fazendo isso continuamente, a pessoa pode ir aprendendo uma nova forma”, sugere.

Existe ainda outra alternativa: “Buscar por mais estímulos em outra posição sexual, como por exemplo, estimular o clitóris, se beijarem, estimular seios, pescoço, orelha, entre outros, pois é importante acrescentar outros estímulos que sejam prazerosos e eróticos para ir aumentando a excitação e propiciar o orgasmo”, finaliza.

Últimas notícias