Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Tá liberado: tudo que é preciso saber sobre masturbação na gravidez

Apesar de ainda ser tabu, a masturbação feminina é um hábito saudável que pode e deve ser mantido durante toda a gestação

atualizado 21/09/2020 11:26

Masturbação na gravidezFoto: Fabrizio Crippa/Getty Images

Se “siriricar” já é um tabu dos grandes, imagina durante a gravidez. Muitas mulheres têm vergonha e até mesmo receio de se masturbar durante a gestação. Contudo especialistas garantem que o hábito, além de seguro, é saudável e até mesmo recomendável.

De acordo com a terapeuta sexual da plataforma Sexo Sem Dúvida Carolina Freitas, desde que não haja restrições físicas, a masturbação é um hábito a ser mantido durante toda a gravidez.

“Toda a região da vulva sofre modificações devido a questões hormonais e fica mais sensível por conta do maior fluxo sanguíneo na área. Quando a mulher passa a entrar em contato com a própria vagina, ela passa a saber o que dá mais prazer a ela nesse corpo novo, ganha mais autonomia e confiança”, explica.

E se engana quem pensa que a masturbação na gravidez é sinônimo de diminuição da frequência sexual com o(a) parceiro(a). Se a mãe em questão não for solo, o autoprazer pode ajudar no repertório sexual do prazer a dois. “Essa mulher vai descobrir novos toques e sensações e poder levar isso para a parceria”, explica Carolina.

Ah, e caso a gravidinha seja adepta dos brinquedos sexuais, a especialista afirma que não tem porque abandoná-los durante a gestação. Tudo vai depender do conforto e dos desejos de cada uma. “Basta manter a higiene de sempre e usar lubrificantes à base d’água”, indica.

Posições

Ainda que a masturbação esteja liberada do primeiro ao último dia de gestação, uma coisa vai fazer com que a forma com que ela aconteça varie: a barriga. É de se esperar que em certos momentos da gravidez, principalmente no final, alcançar a região vaginal não seja tão fácil como no início.

Desta forma, a posição da masturbação vai depender de mulher para mulher e da forma mais confortável com a qual ela consegue chegar à vulva com as mãos ou o acessório.

Mas Carolina faz um lembrete: é importante lembrar que, não só na gravidez, a masturbação não fica direcionada apenas à região vaginal.

“Nosso corpo todo é erótico e orgástico. Caso a barriga esteja muito grande e ela não fique confortável, vale usar a fantasia, tocas os seios e outras partes do corpo e ter tanto prazer sexual quanto com a genitália”, finaliza.

Últimas notícias