Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

Publicidade: a força motriz da sociedade brasileira

Dudu Godoy, presidente do Sinapro-SP, comenta o estudo "O Valor da Publicidade no Brasil"

atualizado 09/10/2021 10:10

Publicidade: a força motriz da sociedade brasileiraDivulgação

O setor publicitário tem se mostrado, ao longo dos anos, um grande gerador de negócios para a sociedade civil, fomentador da comunicação, da tecnologia e, por consequência, promotor da educação, das práticas culturais, esportivas, de moda, consumo e do comportamento da sociedade. Confirmando que, longe de qualquer clichê, a publicidade é, de fato, uma atividade essencial para todos os setores da sociedade. O estudo recente “O Valor da Publicidade no Brasil”, realizado pelo CENP (Conselho Executivo das Normas-Padrão) em parceria com a Deloitte, demonstra o papel da publicidade como força motriz da sociedade brasileira.

De acordo com o estudo, cada R$ 1 investido em publicidade em 2020 gerou R$ 8,24 para a economia brasileira. O investimento de mídia em 2019, da ordem de R$ 49 bilhões, foi acompanhado por um aumento do PIB estimado em R$ 418,8 bilhões. Na geração de empregos, a publicidade comportou, em 2019, cerca de 435 mil pessoas com vínculo empregatício em segmentos diretos ou indiretos ao setor publicitário, segundo dados do Ministério da Economia. A pesquisa mostra ainda que o investimento publicitário está em franco crescimento no Brasil. Entre 2001 e 2020, a taxa de crescimento anual composta dos investimentos no setor foi 4,5% acima da inflação do período. 

É por meio deste investimento contínuo e crescente que a publicidade financia os meios de comunicação, apoiando a liberdade de expressão, um dos mais importantes pilares da democracia brasileira. Como fonte de receita dos veículos de comunicação, ela impulsiona a qualidade editorial, a busca pelos dois lados das notícias e dos fatos, e garante a pluralidade de ideias, promovendo eficiência e qualidade de conteúdos sobre educação, cultura e entretenimento, que são três pilares importantes entre aqueles que nos definem enquanto nação. 

O que seria, por exemplo, dos eventos esportivos sem os patrocínios publicitários, as cotas de cada anunciante, que movem as paixões envolvidas em cada esporte, assim como as trajetórias dos clubes e dos atletas profissionais? O mesmo aplica-se à cultura e ao entretenimento nacional, para os quais os anunciantes têm papel fundamental, seja como patrocinadores de projetos, que ajudam a viabilizar as produções artísticas e culturais, ou por ajudarem, com suas campanhas publicitárias, a sustentar a mídia, viabilizando a produção de um noticiário de qualidade, nos diferentes tipos de mídia, bem como programas e novelas, tornando possível o “beijo da novela das seis”, o cinema, o teatro, as exposições e os shows de música ao vivo. Sem a publicidade, tudo isso existiria? Ao ponto destas atividades conseguirem existir sem apoio publicitário?

Ao apresentar aos consumidores quem são as marcas, novas ou já existentes, seus respectivos produtos, serviços, preços e disponibilidades, a publicidade estimula a competitividade sadia, ajuda a girar as vendas e a economia.

Toda marca que quer ser percebida por seu valor não pode ficar sem publicidade, sem estratégias corporativas que sustentem e aumentem, sua receita.  

Portanto, se ainda precisávamos de algo mais para mostrar o valor da publicidade para a sociedade, e seu papel de força motriz que a todos energiza e conecta, o estudo “O Valor da Publicidade no Brasil” é o que mostra hoje o quão essencial é o nosso papel como publicitários, como comunicadores, como viabilizadores da engrenagem que faz girar a sociedade brasileira.

Dudu Godoy é presidente do Sinapro-SP (Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de São Paulo), VP executivo da Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda) e VP do CENP (Conselho Executivo das Normas-Padrão). É considerado um dos maiores especialistas em estratégias de comunicação pública do país, devido ao atendimento a mais de 27 contas públicas. 

Últimas notícias