Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

O poder das parcerias para impulsionar os negócios

Tatianna Oliva, sócia diretora da Cross Networking, explica como colaborações são importantes para driblar a atual crise econômica

atualizado 16/01/2022 10:00

Mikael Blomkvist/Pexels

Transformando business de forma assertiva e estratégica, e desenvolvendo novos produtos, serviços e operações que o Cross Marketing se mostra como um agente amplificador do sucesso de grandes collabs entre marcas e empresas atualmente, sejam elas pessoais ou profissionais.

Vemos grandes exemplos da assertividade do modelo de negócios em parcerias como a da Beyoncé com Adidas, com o lançamento da Ivy Park; Apple e Nike, que estão juntos desde que os primeiros IPhones foram lançados; Barbie e Riachuelo, com as peças adaptadas para pessoas com deficiência; Alok com uma skin própria no Battle Royale Free Fire, além de muitas outras uniões que impactaram positivamente os negócios de grandes marcas.

Quando analisamos a performance e resultados de qualquer collab nas redes sociais ou em outros canais, é fácil acreditar que a promoção dessa união é simples de ser executada. Porém, o sucesso de qualquer parceria se dá para além do tamanho da reputação de qualquer marca no mercado. É preciso ser parceiro, e entender que o mercado atualmente necessita desse cross, para tanto conseguir driblar a crise econômica que tomou o país nos últimos anos, como atingir novas oportunidades por meio de seu core business.

E diante disso surge o questionamento: “Como isso é possível”?

Bom, é preciso entender que o perfil do consumidor se transformou totalmente, e que o conteúdo precisa ser muito além de uma personalidade usando um produto que será impulsionado nas redes até cair no esquecimento do público. É preciso conhecer de fato o que as pessoas querem consumir, pois o impacto só acontece por meio de identificação.

Além disso, essa conexão precisa estar alinhada às principais tendências do mercado. Vemos constantemente “novos” produtos e serviços surgindo, porém sem ter aquela emoção de algo novo e inovador. É preciso pensar em como cativar principalmente o público que não consome sua marca, mas sem esquecer de trazer agentes que fidelizam ainda mais a sua relação com seu público cotidiano.

Antes, a conexão entre marcas era algo muito difícil de ser feita, pois quando atuavam no mesmo segmento muitas vezes se consideravam como concorrentes. Já sendo de setores totalmente diferentes se davam como incompatíveis.

Hoje, o que gera essa alta movimentação entre os consumidores é pensar na união de empresas que nunca sequer imaginamos lançando qualquer coisa juntas. Como exemplo criar uma collab entre uma marca de alimentos e uma de moda, que pode ir para o lifestyle das pessoas de forma assertiva, e por meio de resultados até então distantes para se obter com a atuação de forma individual no mercado.

As possibilidades são infinitas e as parcerias nunca foram tão importantes para o fortalecimento da imagem e construção de novos negócios.

Tatianna Oliva é sócia diretora da Cross Networking,  agência com atuação focada no aceleramento de negócios.

Mais lidas
Últimas notícias