Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

10 dicas para turbinar as mídias sociais e deixar de ser invisível

Fundadora da Like Marketing, Rejane Toigo dá o passo a passo de como fazer um conteúdo bombar

atualizado 18/11/2021 17:18

Morgana Festugato

A democratização da disseminação das ideias transformou pessoas desconhecidas em ídolos das massas, sem depender de uma emissora de televisão, de uma investida cinematográfica ou das graças da indústria fonográfica.

O anônimo ganhou poder e dinheiro através do conteúdo, muitas vezes caseiro e produzido “do jeito que dá”.

Mas o que faz um conteúdo bombar nas redes sociais, mesmo sem técnica ou estratégia?

Primeiro precisamos conceitualizar o CONTEÚDO. Conteúdo é a forma como a informação se transmite, proporcionando experiência às pessoas (CONTEÚDO = INFORMAÇÃO + EXPERIÊNCIA).

Então, gerar uma experiência, muitas vezes de identificação, se tornou o diferencial dos conteúdos que disseminam o seu emissor, tirando-o, muitas vezes do anonimato.

Mas, para quem não nasceu um conteudista intuitivo, vale observar o fenômeno de propagação do conteúdo nas redes sociais e encontrar padrões que revelam as razões para serem aceitos e compartilhados.

TER UM “DNA” DEFINIDO: o DNA de conteúdo é a impressão das características marcantes da personalidade do emissor nesse conteúdo. O exercício de definição do DNA consiste na identificação dos elementos que vão diferenciar o conteúdo dos demais e proporcionar a formação de uma memória de longo prazo na mente do usuário.

SABER COM QUEM ESTÁ FALANDO: entender as motivações, crenças e desejos do público que se pretende atingir é fundamental. Quem não sabe com quem quer falar ou acha que tem que falar para todo mundo, acaba não falando com ninguém. O conteúdo de sucesso fala a linguagem da tribo a quem se destina.

IDENTIFICAR COMPORTAMENTOS: depois de saber a quem deve dirigir o discurso, saber como pensam e como se comportam. E a partir disso criar experiências que gerem identificação do tipo “eu sinto isso” ou “esse vídeo foi feito pra mim”.

ESTABELECER UM DIÁLOGO: é o contrário de falar só de si. Dialogar significa gerar interação e responder a essa interação. O conteúdo que bomba é uma conversa.

GERAR TRANSFORMAÇÃO: é preciso ensinar algo. O conteúdo que leva a uma mudança de atitude ou mentalidade atinge mais pessoas, pois gera memória positiva. Por isso, dicas práticas de como fazer alguma coisa sempre funcionam bem.

CONTAR HISTÓRIAS: o cérebro humano adora ser conduzido por uma história. A nossa imaginação é capaz de produzir experiências inesquecíveis. O conteúdo que transforma fatos e conhecimentos em histórias tem mais chance de “colar”.

ABUSAR DO RITMO: somos ritmados por natureza, e o ritmo ativa estruturas cerebrais chamadas neurônio espelho, que nos deixam verdadeiramente hipnotizados. Não é à toa que os vídeos de dancinhas fazem sucesso! É neurológico!

USAR METÁFORAS: metáforas são histórias com alto poder comparativo e representativo que facilitam a compreensão. Conteúdos ricos em metáforas são altamente compartilhados e acabam por atingir mais pessoas.

USAR A MEMÓRIA PREEXISTENTE: conteúdos que acionam a memória de fatos marcantes de uma geração, por exemplo, podem ser um excelente recurso de conexão através do conteúdo. Isso explica a viralização de trechos de novelas antigas ou cenas marcantes do cinema popular.

APROVEITAR AS FERRAMENTAS: entender como funcionam os algoritmos de cada uma das redes sociais é também muito importante para saber onde postar o quê.

Rejane Toigo é social media, fundou a Like Marketing em 2011, é graduada em Odontologia e, em 2009, decidiu estruturar um e-commerce próprio. Atualmente é Mestranda em Neuromarketing na Florida Christian University, palestrante em eventos e convenções na área de marketing e produtora de cursos e treinamentos de marketing digital.

Mais lidas
Últimas notícias