Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Documentos mostram que presidente da Universal foi responsável pela internação da ex

O valor pago por Paulo para que Helena ficasse internada foi de R$ 970 por dia, sem direito a acompanhante

atualizado 10/08/2021 15:25

Reprodução

Segundo consta no documento de entrada na clínica Espaço Clif, clínica de reabilitação psiquiátrica no Rio de Janeiro, Paulo Henrique Lima, presidente da gravadora Universal, foi o responsável pela internação de Helena Lima em 20 de outubro de 2019.

No documento assinado por ele, Paulo autorizou que a ex mulher usasse a cantina da clínica sem restrição e os serviços de lavanderia, mas não autorizou serviços de manicure, depilação, corte de cabelo, aluguel de televisão e serviço de personal trainer.

Paulo Lima Universal Music e mulher
Paulo Lima e Helena Tavares

O valor pago por Paulo para que Helena ficasse internada foi de R$ 970 por dia, sem direito a acompanhante.

Entenda o caso

Helena Lima está processando o ex marido e pai de suas filhas, Paulo Lima, que vem a ser presidente de uma das maiores gravadoras do Brasil, a Universal, alegando que ele a manteve em cárcere privado, ao interná-la a força, sem o consentimento da mesma, em uma clínica psiquiátrica.

Helena conta no processo que a internação aconteceu após ela pedir o divórcio e o marido descobrir que ela estava namorando outra pessoa.

Mais lidas
Últimas notícias