Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Ibaneis Rocha diz querer reabrir a economia do DF em até 15 dias

Pelo Twitter, governador afirmou que vai abrir novos leitos de UTI, para flexibilizar medidas de restrições que começaram no domingo

atualizado 01/03/2021 14:52

IBANEIS rochaGustavo Moreno/Especial para o Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou, nesta segunda-feira (1º/3), que pretende reabrir todos os setores da economia no máximo em 15 dias, mas adiantou que “alguns vão voltar antes”. Desde domingo, um decreto editado pelo gestor está em vigor com medidas restritivas ao funcionamento do comércio, com exceção de serviços essenciais.

Por meio de uma publicação no Twitter, o emedebista fez o comunicado após ter participado de uma reunião com lideranças do setor produtivo no Palácio do Buriti.

“Mostrei que a taxa de transmissibilidade do vírus está muito alta e este foi o principal motivo para o decreto do fechamento. É preciso reduzir a circulação de pessoas na cidade ou não vamos sair da crise”, escreveu.

Segundo o chefe do Executivo local, no fim de semana foram abertos 60 novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para Covid-19 – e, imediatamente, 54 deles foram ocupados.

“Isso mostra a gravidade da situação no DF. O decreto de lockdown não me traz nenhum tipo de satisfação, pelo contrário. Mas eu não posso fugir das minhas responsabilidades”, frisou.

Flexibilização

Antes de flexibilizar as medidas restritivas, Ibaneis afirmou que precisa aumentar o número de UTIs e reduzir a taxa de transmissão do vírus; para isso, precisa da colaboração de todos.

“Muitos me perguntam pq cultos e missas são permitidos. É que aqui no DF foi aprovada uma Lei, que está sendo questionada no TJDFT, que define Igrejas como serviços essenciais e sou obrigado a cumprir. Mas sei que eles têm seguido as normas de segurança, isso me tranquiliza”, registrou.

Veja a publicação:

 

Últimas notícias