Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Grávidas e pessoas com comorbidades entram na prioridade da vacinação

Pessoas com Síndrome de Down e pacientes com doenças renais que precisam de diálise também serão contemplados. Veja a lista completa

atualizado 26/04/2021 20:05

gestanteReprodução / Pixabay

O Ministério da Saúde divulgou, nesta segunda-feira (26/4), uma nota técnica que orienta todas as unidades da Federação para a sequência da vacinação contra a Covid-19. Após finalizar o público entre 60 e 64 anos e as forças de segurança, pessoas com Síndrome de Down, doenças renais com necessidade de diálise e gestantes com comorbidades devem ser as próximas vacinadas.

De acordo com o órgão federal, as pessoas com a trissomia do cromossomo 21 “possuem elevado risco para complicações pela Covid-19, bem como historicamente uma expectativa de vida reduzida”. Por este motivo, seguir apenas o critério de faixa etária seria ignorar o risco desta população.

Já os pacientes renais em diálise devem receber a dose do imunizante por causa do risco potencializado “à exposição pelo procedimento frequente, muitas vezes em ambiente hospitalar, além de habitualmente apresentarem comorbidades adicionais”. O ministério orienta ainda que esses pacientes devem ser vacinados nas próprias clínicas de diálise.

Com relação às gestantes com comorbidades, a pasta entende que elas “possuem risco obstétrico elevado independentemente da idade, sendo ainda habitualmente indivíduos de menor faixa etária, de tal forma que seguir a estratificação por faixa etária neste grupo atrasaria a vacinação daquelas em maior risco”.

Confira a lista de prioridade I:

  • Pessoas com Síndrome de Down, independentemente da idade;
  • Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) independentemente da idade;
  • Gestantes e puérperas com comorbidades, independentemente da idade;
  • Pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos;
  • Pessoas com deficiência permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos.

Na fase II, o Ministério da Saúde pede para que sejam vacinados proporcionalmente, de acordo com o quantativo de doses, segundo as faixas de idade de 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos:

  • Pessoas com comorbidades;
  • Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no BPC;
  • Gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes.

Confira o documento

Nota Técnica 467 2021 Cgpni Deidt Svs Ms by Metropoles on Scribd

GDF aguardava orientação

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, afirmou nesta segunda-feira (26/4) que o Governo do Distrito Federal (GDF) aguarda um posicionamento do Ministério da Saúde para definir quais doenças preexistentes estarão na lista nacional das pessoas com comorbidades que possam ser vacinadas pela pasta.

De acordo com o responsável pelo plano local de imunização, doenças cardiovasculares e distúrbios metabólicos, como diabetes e hipertensão, estão entre os quadros clínicos com maior índice de letalidade causada pela Covid-19 no Distrito Federal.

“Sem deixar de observar doenças raras, Síndrome de Down e pacientes renais que também serão tratados. Todos eles serão atendidos e não esquecidos. Precisamos de disponibilidade da vacina, porque esse público total atinge cerca de 200 mil pessoas”, informou.

Formulário

Segundo Osnei Okumoto, assim que as remessas forem encaminhadas pelo Ministério da Saúde e autorizadas pelo GDF, um formulário com autodeclaração de doença deverá ser preenchido para garantir a veracidade da informação e, com isso, ter direito à vacina. “A informação não condizente com a realidade poderá sofrer as sanções legais”, frisou.

Últimas notícias