Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

DF confirma transmissão comunitária da variante Delta e monitora 45 casos de infecções

Do total de infectados pela cepa indiana, 26 são servidores da Saúde, alocados no Hospital de Apoio do DF

atualizado 27/07/2021 6:51

vírusUnsplash/Fusion Medical Animation

O secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, afirmou, nesta segunda-feira (26/7), que o Distrito Federal tem 45 pessoas com diagnóstico positivo para a variante Delta da Covid-19. Desses, três pacientes evoluíram a óbito.

Segundo o chefe da pasta, há transmissão comunitária da variante indiana no DF. “É um vírus de alta transmissibilidade, que chega a ser até 60 vezes mais transmissível em sua velocidade do que a primeira onda”, alerta Okumoto.

Do total de infectados pela cepa indiana, 26 são servidores da Saúde, alocados no Hospital de Apoio do DF, unidade que teve um surto de Covid-19 registrado no fim de semana.

Em coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (26/7), no Palácio do Buriti, Okumoto disse que foram realizados 51 testes dentro da unidade hospitalar e que a maior parte foi identificada pela nova mutação de origem indiana. As outras foram da chamada variante Gama, também conhecida por ter sido identificada em Manaus (AM).

“Temos a suspeita de que essa transmissão ocorreu por meio de algum visitante que esteve com pacientes que estavam internados no Hospital de Apoio”, disse.

Okumoto afirmou que as mortes provocadas pela nova variante não foram de servidores da Secretaria de Saúde, mas sim de pacientes internados na chamada longa permanência.

“Dos três óbitos de pacientes, eram de pacientes que estavam internados já com comorbidades, já que o hospital é uma unidade de reabilitação. São pacientes de longa permanência, pacientes em estado terminal e pacientes que estão em reabilitação. Nesses casos, eram pacientes sendo que um deles já vacinado com uma dose de vacina e que precisava fazer a segunda dose. Os outros casos estão sendo ainda investigados em relação a sua vacinação”, afirmou.

 

 

Últimas notícias