Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

ACM Neto nega ter convidado Cláudio Castro e Alckmin para o Democratas

Presidente do partido afirmou que não deve antecipar estratégias antes do prefeito do Rio e vice-governador SP confirmarem desfiliação

atualizado 14/05/2021 22:12

Renato Araújo/ABr

Ex-prefeito de Salvador por dois mandatos e presidente do Democratas, Antônio Carlos Magalhães Neto afirmou, na noite desta quinta-feira (13/5), que não oficializou nenhum convite para que o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e o atual governador do Rio de Janeiro, Cláudio Clastro (PSL) se filiem ao partido.

A declaração ocorreu após rumores de dois dos principais quadros da sigla, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o vice-governador de SP, Rodrigo Garcia, sinalizassem uma possível saída da legenda.

“Eu preciso agir com muita decência e correção. Se algum quadro do DEM não for decente com o partido, eu não vou agir da mesma forma. Como não houve nenhuma formalização, eu não poderia me antecipar a realizar algum convite. Temos de aguardar a confirmação. Caso se confirme, depois dessa decisão, eu vou ficar à vontade para convidar qualquer um”, disse.

ACM Neto foi o convidado do dia do club Política & Patuscada, um coletivo de lideranças políticas jovens que acontece semanalmente dentro do ClubHouse, nova rede social de áudio e que tem promovido inúmeras salas de debate sobre as eleições de 2022. Ciro Gomes e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, também já passaram pela mesma sabatina.

“Não faço política em cima do muro, mas não daria nenhum passo sem que antes essa decisão seja confirmada. O fato de políticos procurarem o Democratas só reafirma a importância que o partido tem atualmente. Uma coisa eu posso assegurar: na política, não existem espaços vazios. E se confirmando esses movimento, óbvio que sim. Mas não quero especular antes que isso se confirme”, reforçou.

Chapa com Bolsonaro

Mais uma vez, o ex-prefeito de Salvador negou estar sendo cacifado para compor uma possível chapa no ano que vem com o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido), possivelmente como candidato a vice-presidente. “Zero chance. Meu projeto agora está focado em disputar o governo da Bahia”, sublinhou.

ACM Neto defendeu a possível candidatura do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) para o Palácio do Planalto. “Acho que o Mandetta é um nome que o DEM tem e que vai ganhar visibilidade em 2021. Ele pode ser uma alternativa para o cenário eleitoral do ano que vem. Mas só vamos começar a discutir 2022 a partir do segundo semestre deste ano”, disse.

Neto afirmou ter sido uma dos principais personagens para evitar que o partido migrasse para a base de apoio do atual presidente da República. “Fui a pessoa que tive o maior peso para nem abrir essa discussão” reforçou.

O ex-prefeito de Salvador também reforçou ter sido convidado para ocupar um cargo do governo Bolsonaro, mas que teria rejeitado. “Jamais sondei essa possibilidade”.

Na mesma sala de bate-papo, Neto afirmou que a vitória de Arthur Lira para a Presidência da Câmara dos Deputados foi fruto “de um erro do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia”. O ex-presidente da Câmara apoiou o candidato Baleia Rossi (MDB-SP), o qual acabou derrotado.

“Rodrigo cometeu uma série de erros e depois quis encontrar algum culpado. Acho que cometi um erro nesse processo, porque não avaliei corretamente dentro da própria bancada do DEM. Nunca imaginei que ele [Maia] não fosse fazer a maioria dentro da própria bancada do Democratas”.

Por enquanto, o ClubHouse é exclusivo para quem tem iPhone e recebe convite de usuários ativos. Pelas políticas de privacidade, apenas foi possível a reprodução do conteúdo porque os moderadores informaram que a sala seria retransmitida pelo Twitter, o que tornou a conversa pública.

Últimas notícias