Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Série de TV abordará a vida de Cristóbal Balenciaga. Saiba detalhes

Será a primeira produção televisiva dedicada à trajetória do estilista espanhol, conhecido com o "mestre da alta-costura"

atualizado 02/01/2021 15:57

Cristóbal BalenciagaRoger Viollet via Getty Images/Roger Viollet via Getty Images

Cristóbal Balenciaga (1895-1972) revolucionou a moda do século 20 com suas formas, volumes e estilos inéditos. Não é à toa que a vida do estilista espanhol, conhecido como o “mestre da alta-costura”, será tema de uma série de televisão pela primeira vez. A produção deve começar ainda neste ano, por iniciativa da ViacomCBS. Reverenciado por grandes designers de sua época, Balenciaga fundou própria grife aos 22 anos, na Espanha, e a levou para a capital francesa duas décadas depois.

Vem comigo conferir os detalhes que já foram divulgados!

@nss-sports/Giphy/Reprodução

Detalhes sobre os bastidores da série

Alguns profissionais já estão escalados para os bastidores da atração, produzida pela ViacomCBS International Studios, braço da ViacomCBS Network Studios. O britânico James Kent cuidará da direção, enquanto Rebecca Pollock e Kas Graham estão escrevendo o roteiro. A produção executiva ficou com a espanhola Frida Torresblanco, da produtora Braven Films. Por ora, não há detalhes divulgados sobre o elenco.

Na visão de James Kent, conhecido por dirigir Juventudes Roubadas (2015), poucos artistas “afetaram a realidade material do nosso mundo” como fez Balenciaga, com seu trabalho de texturas, cores e formas. “Suas criações mudaram a face da moda, e sua história, até agora, apenas foi contada através de seus designs. Estou emocionado por ter o desafio de puxar este espaço visual e estético da vida intensa do estilista, para compartilhar essa história glamorosa com o mundo”, compartilhou, em comunicado oficial.

Frida Torresblanco, por sua vez, destacou sua admiração pelo maior estilista espanhol da história. Além disso, disse que “não poderia estar mais orgulhosa” do apoio da ViacomCBS e da equipe de profissionais que a ajudarão a levar a vida do designer para as telinhas.

“Depois de descobrir as influências de Balenciaga, isso despertou a necessidade implacável de capturar a vida de um artista corajoso que vivia intensa e implacavelmente por seu amor a um aristocrata, um belo cavalheiro cuja vida estava ameaçada pelos tempos perigosos em que viveu. Ele libertou mulheres que estavam restritas em seus espartilhos, ao criar uma forma de viver atemporal, provocativa e vanguardista que continua a influenciar as gerações futuras”, compartilhou Torresblanco.

Cristóbal Balenciaga
Cristóbal Balenciaga (1895-1972) foi um estilista espanhol, considerado “mestre da alta-costura”

 

Modelo com look da Balenciaga
A vida do couturier, que criou peças como esta blusa, será tema de uma série de televisão

 

Vestido da Balenciaga
Nesta foto de 1951, a modelo Stella Oakes usa um vestido da Balenciaga com um grande laço

 

Vestido da Balenciaga
Foto da Vogue de 1967, um ano antes da aposentadoria de Balenciaga

 

Estilista Cristobal Balenciaga e editora da Harper's Bazaar
Nesta foto, ele aparece ao lado da então editora-chefe da Harper’s Bazaar estadunidense, Carmel Snow

 

Look da Balenciaga
Vestido coquetel da Balenciaga, feito de centenas de faixas recortadas de chiffon de seda, costuradas em uma combinação reta

 

Quem foi Cristóbal Balenciaga

Cristóbal Balenciaga nasceu em 21 de janeiro de 1895, em Getaria, uma vila de pescadores que fica ao norte da Espanha. O apreço pela moda veio da relação com a mãe, costureira que atendia famílias nobres e elegantes da região. Com apenas 22 anos, o designer fundou sua primeira casa de moda em San Sebastian, na Espanha. Posteriormente, abriu lojas em Madri e Barcelona. Foi em 1937 que ele desembarcou em Paris, onde revolucionou a alta-costura e fez sucesso entre a clientela.

Durante seu auge, nas décadas de 1950 e 1960, Balenciaga experimentou com estilos e formas considerados à frente de seu tempo. Suas criações marcaram as décadas centrais do século 20 e se tornaram referências. O lado reservado do couturier espanhol foi um de seus traços marcantes: ele concedeu somente duas entrevistas à imprensa em toda sua trajetória.

Ao longo dos 50 anos de carreira, seu olhar revolucionário e suas habilidades perfeccionistas conquistaram até mesmo grandes estilistas, incluindo Christian Dior e Hubert de Givenchy. Gabrielle Chanel, conhecida pela língua afiada, chegou a descrevê-lo como “o único costureiro no sentido mais verdadeiro da palavra”. Costureiro (ou couturier) é o cargo principal em uma casa de alta-costura.

O designer encerrou as atividades da maison em 1968, quando se aposentou, quatro anos antes de morrer. A grife retornou somente em 1986, com coleções de prêt-à-porter. Atualmente, quem cuida da direção criativa da Balenciaga é o estilista georgiano Demna Gvasalia, dono de uma estética vanguardista, que aborda o streetwear sem deixar de referenciar as silhuetas marcantes da herança da marca. Entre elas, os volumes e os casacos com design de casulo.

Cristóbal Balenciaga
Balenciaga fundou a própria marca na Espanha, em 1917, e a levou para Paris 20 anos depois

 

Vestido da Balenciaga
Os volumes são marcantes em seu trabalho

 

Vestido da Balenciaga
As texturas também são outro detalhe à parte

 

Vestido da Balenciaga na passarela
A maison encerrou as atividades em 1968, quando o designer se aposentou, e só retomou as atividades no fim dos anos 1980. Agora, com coleções de prêt-à-porter

 

Demna Gvasalia
O georgiano Demna Gvasalia é o atual diretor criativo da Balenciaga, desde 2015

 

Look da Balenciaga
Ele mistura streetwear e referências da herança da marca, como as silhuetas marcantes

 

Séries de moda

A série sobre a vida do lendário estilista espanhol é mais uma aposta televisiva para os amantes de moda. Em 2018, por exemplo, uma temporada inteira de American Crime Story foi inspirada na morte do italiano Gianni Versace. Em 2017, o canal Bravo havia encomendado um seriado sobre a rivalidade entre as editoras de moda Anna Wintour e Tina Brown, mas o projeto não saiu do papel.

Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias