Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Reebok encerra parceria com a CrossFit após piada do fundador: “Floyd-19”

Empresa de treinamentos funcionais não terá seu patrocínio renovado com a marca esportiva. Fundador deixou o cargo de CEO na terça-feira

atualizado 11/06/2020 15:39

Tênis Nano 9 da Reebok, criado para a prática do crossfitKlaus Vedfelt via Getty Images

A etiqueta esportiva Reebok e várias academias cortaram relações comerciais com a CrossFit por causa de uma piada controversa publicada pelo fundador e CEO da empresa de treinamentos funcionais. No último sábado (06/06), Greg Glassman fez um trocadilho no Twitter ironizando o assassinato de George Floyd e a Covid-19. Não demorou para parceiras comerciais repudiarem a atitude. Depois que o vazamento de um áudio agravou ainda mais a situação, o empresário renunciou ao cargo na companhia na noite de terça-feira (09/06).

Vem comigo conferir os detalhes!

O tuíte polêmico de Greg Glassman foi uma resposta a um post feito pelo Institute of Health Metrics and Evaluation que dizia: “Racismo e discriminação são questões críticas de saúde pública que demandam uma resposta urgente”.

Por meio de seu perfil pessoal, o empresário respondeu “It’s FLOYD-19” (É o Floyd-19, em tradução livre), supostamente se referindo ao caso George Floyd como um vírus, assim como o causador da doença Covid-19. Floyd, um ex-segurança preto, foi asfixiado por um policial branco no dia 25 de maio.

A “piada” custou caro à CrossFit. A empresa tem várias academias afiliadas ao redor do mundo e dá nome à modalidade de exercícios lançada em 2000. Após o ocorrido, chegou a emitir um pedido de desculpa, alegando que o posicionamento de Glassman foi insensível e que “Floyd é um herói na comunidade negra”. Mas já era tarde!

Várias academias dos Estados Unidos romperam a relação comercial com a marca, inclusive sua principal patrocinadora, a Reebok. Na segunda-feira (08/06), a etiqueta esportiva informou que não renovará o contrato com a CrossFit, que acaba ainda neste ano. Inclusive, novo acordo já estava em negociação, mas foi interrompido.

“À luz de eventos recentes, tomamos a decisão de encerrar nossa parceria com o CrossFit HQ. Cumpriremos nossas obrigações contratuais remanescentes em 2020. Devemos isso aos competidores, fãs e à comunidade dos CrossFit Games”, comunicou a label norte-americana, que pertence à Adidas.

Fundador da CrossFit Greg Glassman
O homem de camiseta azul é Greg Glassman, criador da empresa de treinamentos funcionais CrossFit. No último sábado, ele fez um trocadilho infeliz ironizando George Floyd e a Covid-19

 

Tweet controverso do fundador e ex-CEO da CrossFit
“It’s Floyd-19” (É o Floyd-19), escreveu o empresário no Twitter, respondendo a um post que coloca o racismo e a discriminação como problemas críticos de saúde pública

 

Pessoas praticando crossfit em evento da Reebok
A “brincadeira” não pegou nada bem e resultou no encerramento de relações comerciais da CrossFit com academias afiliadas e sua principal patrocinadora: a Reebok

 

Equipamentos para prática de Crossfit com logo da Reebok ao fundo
O vínculo da etiqueta esportiva com a CrossFit continuará só até o fim do contrato atual, que encerra ainda neste ano. Depois, não será mais renovado

 

Áudio polêmico e saída da empresa

Para piorar a situação, o BuzzFeed News teve acesso a um áudio gravado durante uma chamada privada do Zoom. Na ligação, Glassman conversou com os donos de uma academia em Minneapolis. Durante o diálogo, o empresário reclamou das manifestações contra o assassinato de George Floyd.

Entre os trechos do áudio, ao ser questionado pelo silêncio sobre o assassinato do ex-segurança negro, Glassman disse: “Nós não estamos lamentando por George Floyd. Não acho que eu ou qualquer um dos meus funcionários estejamos lamentando”.

O fundador da companhia afirmou ainda que duvida que a comunidade do crossfit esteja em luto pelo ocorrido. Em suas falas, chegou a duvidar da existência do racismo institucional e a afirmar que a CrossFit não deve falar sobre a brutalidade policial contra pessoas pretas.

Horas depois do vazamento da chamada, Greg Glassman anunciou que estava “se aposentando” e deixou o cargo de CEO da CrossFit, que agora será ocupado por Dave Castro.

“No sábado, criei uma fenda na comunidade CrossFit e magoei acidentalmente muitos de seus membros. Desde que fundei a CrossFit, há 20 anos, ela se tornou a maior rede de academias do mundo”, pontuou Glassman em comunicado publicado no site da empresa. “Não posso deixar meu comportamento atrapalhar as missões do QG ou de afiliados. Eles são importantes demais para serem comprometidos com isso.”

protesto contra o racismo e a truculência policial, depois da morte de George Floyd
A polêmica envolvendo a CrossFit acendeu ainda mais depois que o BuzzFeed News divulgou trechos de um áudio gravado durante uma reunião virtual de Greg Glassman com os donos de uma academia. Na conversa, chegou a reclamar dos protestos contra o racismo e a duvidar da existência do racismo institucional

 

Homem praticando crossfit com peças da Reebok
O fundador da CrossFit também comentou que “duvida” que a comunidade adepta da modalidade esteja em luto por George Floyd

 

Pessoas praticando crossfit com peças da Reebok
Horas depois do vazamento, Greg Glassman deixou o cargo de CEO da empresa, agora ocupado por Dave Castro

 

Dez anos de parceria

A relação entre a Reebok e a CrossFit começou em 2011, quando a marca esportiva passou a patrocinar o torneio anual da modalidade esportiva, o CrossFit Games. Apesar do rompimento, a subsidiária da Adidas deixou claro que mantém o compromisso e a dedicação com a comunidade adepta da modalidade de exercícios.

“Somos muito gratos pelos fortes laços que criamos com treinadores, proprietários de caixas e atletas em todo o mundo nos últimos 10 anos”, agradeceu em comunicado.

Pessoas praticando crossfit em evento da Reebok
A Reebok começou a patrocinar a CrossFit em 2011

 

Pessoas praticando crossfit com peças da Reebok
Apesar de romper a relação comercial com a empresa, a marca diz que mantém o compromisso com os adeptos da modalidade

 

Tênis Nano 9 da Reebok, criado para a prática do crossfit
Tênis Nano 9 da Reebok, criado para a prática do crossfit

 

Mulher praticando crossfit com peças da Reebok
A modalidade tem diversas academias filiadas ao redor do mundo

 

Polêmica do novo CEO

Por falar em CrossFit Games, o novo CEO mal foi anunciado e já protagonizou nova controvérsia. Um leitor do BuzzFeed News resgatou um vídeo da edição de 2019 do torneio, no qual Dave é questionado sobre a ausência de diversidade entre os competidores, todos brancos, durante uma coletiva de imprensa.

Dave Castro, que é mexicano-americano, ouviu a pergunta, riu durante alguns segundos e encerrou a coletiva. Ele se defendeu sobre o ocorrido por meio de comunicado. “O painel de CrossFit Games de 2019 em questão era para discutir os eventos do dia, e a pergunta não era relevante para os tópicos de discussão do painel”, justificou.

Confira o momento no vídeo abaixo, a partir de 9’20”:

 

CrossFit

Uma experiência de infância deu origem à marca CrossFit, que tinha mais de 13 mil academias afiliadas no mundo em 2016. Glassman teve poliomielite, enfermidade também conhecida como paralisia infantil. Por isso, a prática de exercícios físicos foi uma forma encontrada por ele de lidar com os efeitos da doença – entre os quais, fraqueza muscular.

Insatisfeito com as atividades oferecidas em academias convencionais, Glassman foi em busca do próprio sistema de exercícios. O empresário abriu uma academia em Santa Cruz (Califórnia), em 1996, batizada de Cross-Fit. A empresa CrossFit Inc foi fundada quatro anos depois.

Atualmente, a linha de treinos criada por ele reúne exercícios de diversas disciplinas, com o objetivo de trabalhar músculos de todo o corpo por meio de movimentos funcionais variados. Para oferecer o sistema de treinamentos da empresa aos clientes, as academias precisam ter uma licença do nome CrossFit.

 

Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias