Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Promotor russo reclama de beijo homoafetivo em ação da Dolce & Gabbana

Queixa movida pelo promotor atende pedido de um legislador do país sobre uma campanha divulgada pela grife no Dia dos Namorados

atualizado 30/05/2021 15:18

Casal de mulheres se beijando em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & GabbanaDolce & Gabbana/Divulgação

Na Rússia, uma campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana, divulgada em fevereiro, virou caso de Justiça. Mais especificamente, dois vídeos que mostram beijos de casais homoafetivos. Atendendo a uma queixa do legislador Mikhail Romanov, do partido Rússia Unida, um promotor pediu que a veiculação das imagens no país seja proibida. Segundo ele, o material contém “informações que negam os valores familiares e promovem relações sexuais não tradicionais”.

Vem entender o caso!

Giphy/Dolce & Gabbana/Divulgação

Reclamação do promotor russo

Integrante do mesmo partido que o presidente russo Vladimir Putin, Romanov é um dos membros da Duma, a câmara baixa da Assembleia Federal da Rússia, órgão mais alto do Poder Legislativo no país. Segundo informações do United Press Service dos tribunais de São Peterburgo, um promotor registrou a queixa do parlamentar no Tribunal Distrital de Oktyabrskiy.

Inicialmente, no dia 14 de maio, a entidade informou que o promotor havia pedido que fosse proibida a distribuição de um vídeo que mostra duas mulheres se beijando, especificando o link da publicação. Já na última segunda-feira (24/5), a mesma equipe de imprensa acrescentou que a solicitação incluía mais um vídeo. Desta vez, com um beijo entre um casal de homens. De acordo com a reclamação, a divulgação desse tipo de conteúdo é proibida em território russo.

Como informou a Reuters, relações entre pessoas do mesmo gênero são permitidas na Rússia, mas existe uma lei que proíbe a veiculação de “relações sexuais não tradicionais” de jovens, instituída em 2013. Grupos de defesa dos direitos humanos se opõem à legislação, pois argumentam que ela colabora com o crescimento da “hostilidade social” entre pessoas homossexuais no país.

Confira os vídeos citados pela assessoria do tribunal:

 

Casal em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana
Outro exemplo de beijo entre rapazes que aparece na campanha da Dolce & Gabbana

 

Casal em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana
As imagens mostram casais formados por pessoas de diferentes gêneros e idades

 

A campanha

Até o momento, a Dolce & Gabbana não se manifestou sobre o caso, mas ele deve ganhar uma nova movimentação no dia 7 de junho. Até a segunda-feira (24/5), a reclamação não havia prosseguido na Justiça por falta de alguns requisitos administrativos, como explicou a Reuters. Entre eles, uma documentação que “sustente” a argumentação apresentada.

A grife veiculou a campanha entre 12 e 14 de fevereiro deste ano. No dia 14 desse mês, diversos países comemoram o Dia dos Namorados. Segundo a Dolce & Gabbana, as imagens – que mostram casais de diferentes idades e gêneros se beijando – foram inspiradas em anúncios feitos pela própria marca nos anos 1990 que “celebram o amor”.

Nas legendas, a marca italiana destacou que apoia a organização Trevor Project, fundada nos Estados Unidos, em 1998. A instituição atua em prol da prevenção ao suicídio e intervenção em crises para jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgênero, queer abaixo de 25 anos.

Casal em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana
Até o momento, a Dolce & Gabbana não se manifestou sobre o caso

 

Casal em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana
A ação deve ganhar uma nova movimentação no dia 7 de junho

 

Casal em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana
A campanha da grife italiana foi voltada para os países que comemoram o Dia dos Namorados em 14 de fevereiro

 

Casal em campanha de Dia dos Namorados da Dolce & Gabbana
Nas legendas das publicações no Instagram, a marca afirmou que apoia a organização Trevor Project, que ajuda a prevenir o suicídio e crises de jovens da comunidade LGBTQ (a instituição usa a sigla dessa forma)

 

Controvérsias anteriores

Os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana, fundadores e diretores criativos da grife italiana, são abertamente homossexuais e foram um casal durante muitos anos. Entretanto, no passado, foram criticados pela própria comunidade LGBTQIA+ por comentários considerados homofóbicos. Em 2006, Gabbana declarou ser contra a ideia de crianças criadas por pais gays e, anos depois, afirmou que não gosta de ser “rotulado” como gay.

Em entrevista à revista italiana Panorama, publicada em 2015, Domenico Dolce criticou a fertilização in vitro e defendeu que “a única família é a tradicional”. O comentário gerou uma reação negativa por parte de várias personalidades, incluindo os cantores Elton John e Ricky Martin, que são casados com homens e têm filhos gerados em barriga de aluguel. Alguns meses após a repercussão, o estilista se desculpou pela fala, em entrevista à Vogue.

Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias