Com Rebeca Ligabue, Sabrina Pessoa, Marcella Freitas, Carina Benedetti e Luiz Maza

Polêmica: Jade Picon representa mulheres africanas em ação da Arezzo

Nas redes sociais, o público criticou a escolha da influenciadora branca para estrelar a campanha da marca de calçados com a Meninos Rei

atualizado 28/09/2022 13:53

Na imagem com cor, Jade Picon estrela campanha da Arezzo Arezzo/Divulgação

Como parte da comemoração de 50 anos de história, a Arezzo lançou uma campanha estrelada por Jade Picon. A jovem influenciadora apresenta calçados desenvolvidos em parceria com a etiqueta Meninos Rei. Nas peças especiais, estampas fazem alusão aos turbantes usados por mulheres negras e africanas. A escolha do rosto para a ação de divulgação foi questionada e criticada na web.

Vem entender a polêmica!

Giphy/Arezzo/Divulgação

No ano em que a Arezzo completa cinco décadas de trajetória, foram escolhidos cinco nomes da moda brasileira para reinterpretar dos modelos ícones de cada década. A Meninos Rei foi selecionada para representar os anos 1970 em uma releitura da sandália Anabela.

Segundo a etiqueta convidada, a inspiração partiu da própria “ancestralidade”. “As estampas africanas, o patchwork, o nó que faz a amarração foi uma alusão aos turbantes, coroas e símbolo de empoderamento feminino”, explicou em comunicado.

No vídeo da campanha, Jade Picon aparece usando as peças da collab. No entanto, a escolha não agradou internautas, que levantaram reflexões sobre apropriação cultural e representatividade nas redes sociais.

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
As estampas e materiais remetem à ancestralidade africana

 

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
A campanha faz parte da comemoração dos 50 anos da marca de calçados

 

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
Os estilistas da Meninos Rei foram os responsáveis por repaginar as sandálias anabelas

 

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
Até o momento da publicação, Jade Picon não se pronunciou sobre as críticas

A opção pela artista branca como representação de uma homenagem à cultura africana foi criticada pelos seguidores. “Verdadeiro absurdo, uma mulher branca, milionária e rodeada de privilégios, representar a ancestralidade?”, questionou uma seguidora. Outra usuária apontou que “é inacreditável como ainda hoje uma marca tão grande cometa um erro, cometa um descaso como esse”, escreveu. 

Clara Buarque divide as fotos da campanha com Jade, no entanto, não teve o mesmo destaque que a influenciadora. Nomes como a modelo Sheila Bawar e a cantora Malia, ambas negras, também são estrelas de outras peças da campanha de 50 anos da Arezzo.

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
A campanha da Arezzo com Jade Picon está sendo criticada na internet

 

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
Os seguidores questionaram a escolha da influenciadora como modelo da ação

 

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
A campanha tinha como proposta referenciar o continente africano e as mulheres negras

 

Na imagem com cor, Arezzo lança coleção inspirada no continente africano estrelada por Jade Picon
O público não entendeu a escolha de uma mulher branca

 

Até a publicação desta matéria, a Arezzo não havia respondido aos comentários que criticam a escolha de Jade Picon como a modelo para representar a ancestralidade negra. A coluna entrou em contato com as assessorias da Arezzo e da Meninos Rei, mas as labels não se posicionaram.

 

Colaborou Luiz Maza

Mais lidas
Últimas notícias