Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Sabrina Pessoa, Marcella Freitas, Carina Benedetti e Luiz Maza

Modelagens fluidas e leveza traduzem as peças de Letícia Gonzaga

Fundada em 2011, etiqueta tem como proposta a atemporalidade. Dos tecidos aos detalhes, as roupas são pensadas para a mulher moderna

atualizado 14/01/2022 19:54

Letícia Gonzaga - CapaLetícia Gonzaga/Divulgação

Para muitos, o amor pela moda surge a partir da influência das revistas. Para outros, o interesse vem com as descobertas do próprio estilo. No caso de Letícia Gonzaga, os meios que a levaram à etiqueta homônima foram diferentes. Começou lá atrás, ainda na infância, quando a mãe fundou uma confecção de roupas. A paixão pelos croquis não foi instantânea, mas floresceu com o tempo. No Moda Brasília deste sábado (15/1), a coluna relembra a trajetória da empresária e adianta os próximos lançamentos da marca.

Vem comigo!

Giphy/Letícia Gonzaga/Divulgação

Início da marca

“Eu meio que cresci dentro de um ateliê”, relembra a estilista Letícia Gonzaga. Por influência da mãe, Maria do Carmo, que fundou a própria confecção e, posteriormente, começou a produzir peças para multimarcas da capital, a brasiliense conta que o seu início na moda se deu de maneira despretensiosa. Antes mesmo de se envolver com a criação, auxiliava a matriarca na parte administrativa do negócio.

Compreender todas as engrenagens do empreendimento foi essencial para a caminhada no segmento. Com o passar do tempo, ela se via cada vez mais atenta aos detalhes e acabamentos das peças de roupa. “De repente, virou uma chavinha. Eu comecei a admirar aquilo que cresci aprendendo e que tanto fez parte da minha vida e da minha família. Percebi que não só gostava como também fazia muito sentido seguir neste caminho”, relembra.

A partir desse entendimento, ela direcionou os passos para a construção de sua carreira. Matriculou-se no curso de design de moda e passou a se envolver intencionalmente na confecção. Após anos produzindo exclusivamente para outras marcas, mãe e filha partiram, juntas, para um novo desafio: o lançamento de uma etiqueta própria. Somando as visões e expertises, fundaram, em 2011, a grife Letícia Gonzaga.

“O início foi marcado por testes e descobertas. Abrimos a loja e fomos, aos poucos, entendendo quem era a nossa cliente. Criamos as nossas estampas, lapidamos as referências e desenvolvemos uma estética”, compartilha.

Letícia Gonzaga
Letícia Gonzaga fundou a etiqueta homônima em 2011

 

Letícia Gonzaga
A marca criada está fundamentada na atemporalidade

 

Letícia Gonzaga
Apesar de estar inserida no universo da criação desde pequena, o interesse pela moda floresceu somente na adolescência

Estilo Letícia Gonzaga

Ao longo dos anos, a etiqueta passou por reformulações. No entanto, uma característica nunca ficou de fora das criações: o acabamento caprichado. Com posicionamento de uma marca atemporal, as peças de Letícia Gonzaga são tradicionalmente fluidas, com tonalidades neutras e detalhes românticos.

O portfólio engloba saias, vestidos, blusas, calças e macacões. Um dos best-sellers da marca é a camisa de seda, uma das primeiras peças confeccionadas. “Acredito que a camisaria sempre foi um sucesso justamente pela versatilidade. Entra coleção, sai coleção, a peça sempre volta para as nossas araras. Paralelamente aos últimos lançamentos, trouxemos versões em linho e algodão”, explica.

Desde a concepção, as roupas são pensadas para vestir a mulher real, da cidade à beira-mar. Para isso, a etiqueta aposta na matemática do estilo: somam-se às principais tendências, os elementos que são característicos da marca sem deixar de fora as preferências do público. O resultado? Peças que dosam conforto, elegância e delicadeza.

Letícia Gonzaga
As peças da etiqueta são tradicionalmente fluidas

 

Letícia Gonzaga
De olho nas tendências, não faltam detalhes com elementos que estão em alta

 

Letícia Gonzaga
As peças dosam conforto, elegância e delicadeza

Próximos passos

O ano de 2022 já inicia com novidades para as clientes de Letícia Gonzaga. Em fevereiro, a marca irá lançar uma coleção-cápsula com Nathalia Abi-Ackel, da Abi Project. Batizada de We Are Energy (Nós Somos Energia, em tradução livre), a collab focará na tendência da moda dopamina.

Além das tonalidades vibrantes, a novidade dará destaque ao artesanal. “Desta vez, apostamos no crochê. As peças trazem esse trabalho manual, que está super em alta, e vêm com a proposta de trazer alegria no vestir”, revela Gonzaga.

Letícia Gonzaga
A camisaria é o carro-chefe da marca. Entra coleção, sai coleção, a peça sempre retorna para as araras

 

Letícia Gonzaga
Ao longo dos anos, a etiqueta passou por reformulações. No entanto, uma característica nunca ficou de fora das criações: o acabamento caprichado

 

Letícia Gonzaga
Tonalidades sóbrias e detalhes delicados estão sempre presentes

Moda Brasília

A coluna Ilca Maria Estevão deu início à série Moda Brasília em 2021. Toda semana, apresentamos marcas, designers e etiquetas locais, a fim de dar ênfase à moda criada no Distrito Federal e no Centro-Oeste.

O objetivo é apresentar iniciativas e empresas que atuam em prol da cadeia produtiva regional de maneira criativa, sustentável e inovadora. Os nomes são selecionados de forma independente pela equipe da coluna, a partir de critérios como diferencial de mercado, pioneirismo e ações que valorizem a comunidade.


Colaborou Marcella Freitas

Mais lidas
Últimas notícias