Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Sabrina Pessoa, Marcella Freitas, Carina Benedetti e Luiz Maza

Marca brasileira UMA celebra 25 anos de moda atemporal

Para iniciar as comemorações, a etiqueta apresentou a coleção Lua, que teve estamparia desenvolvida no próprio ateliê

atualizado 30/03/2022 16:11

Três mulheres em editorial de modaUMA/Divulgação

Os 25 anos costumam marcar a transição entre a juventude e a fase adulta. É essa idade singela que enche a bagagem na trajetória da marca UMA. Em comemoração ao vigésimo quinto aniversário da etiqueta brasileira, a coluna conversou com a fundadora, Raquel Davidowicz, para contar a história da label e revelar os próximos planos da empresa.

Vem conferir!

Giphy/UMA/Divulgação

Moda contemporânea, essência independente e criações atemporais estão entre os pilares da marca UMA, que chamou a atenção na cena fashion paulista desde que foi fundada, em 1997. Idealizada por Raquel e Roberto Davidowicz, a etiqueta aposta no estilo pessoal e em materiais de qualidade.

Mantida há duas décadas, a empresa familiar remou contra a maré de modismos dos anos 1990, que ganhava destaque também pela influência da cultura norte-americana, principalmente nos segmentos de cinema e música da época. A fim de trazer um novo propósito para o que era produzido naquele período, o casal começou a apostar em colaborações.

Casal usando roupas pretas dentro de loja
A marca UMA foi fundada por Raquel e Roberto Davidowicz

 

Modelo preta em editorial de moda
A etiqueta foi criada em 1997

 

Modelo branca em editorial de moda
É reconhecida pelo DNA de uma marca de moda contemporânea

Em sua trajetória, a UMA construiu um DNA baseado na união com indústrias criativas, como artes visuais, dança e arquitetura. O formato de lançamentos das coleções cocriadas é mantido até os dias atuais. A collab mais recente traz a assinatura da ilustradora Estela May, filha de Fernanda Young e colaboradora da Folha de S.Paulo.

No portfólio da empresa, estão artistas brasileiros, como Regina Silveira e Macaparana. Como se não bastasse, a etiqueta também já assinou figurinos para a São Paulo Companhia de Dança.

Para comemorar os 25 anos em grande estilo, a UMA apresentou a coleção Lua. O compilado dá início às celebrações do aniversário e engloba estamparia desenvolvida no próprio ateliê.

A silhueta, por sua vez, é construída a partir de cortes irregulares, proporcionando assimetria aos visuais. A coleção é confeccionada em cetim encorpado, tule com efeito amassado permanente e crepe de viscose. Entre as peças, estão vestidos, macacões, tricôs oversized e moletons de stretch.

Modelo branca em editorial de moda
A marca aposta em peças atemporais

 

Duas modelos em editorial de moda
A empresa tem confecção em São Paulo

 

Modelo preta em editorial de moda
As peças são desenhadas para clientes globais

Ao longo da jornada, a marca apostou em uma linha jovem. Batizada de UMA X, a categoria é focada na sustentabilidade e entrega peças mais acessíveis, ao ter os valores comparados com a marca mãe.

Idealizada para um público-alvo que valoriza as transformações urgentes da moda, a linha foi lançada em 2020 e já conquistou seu lugar no setor fashion. A coordenação é de Vanessa Davidowicz, filha do casal fundador.

As coleções da linha são agênero e possuem calendário de lançamentos esporádicos, longe da agenda fixa da moda. No drop mais recente, as peças recebem estamparia com tingimento natural, garantindo a exclusividade. As padronagens são fruto das experimentações da equipe de criação.

Modelo branca em editorial de moda
Há mais de duas décadas, a marca se conecta com a arte

 

Modelo preta em editorial de moda
As colaborações são um ponto forte

 

Modelo branca em editorial de moda
A etiqueta possui lojas físicas em São Paulo e no Rio de Janeiro, além de marcar presença em multimarcas por todo o país e em e-commerces internacionais de moda

 

Modelo preta em editorial de moda
Em 2020, a UMA criou a linha UMA X

Confira a entrevista com Raquel Davidowicz, cofundadora da UMA:

Lançada nos anos 1990, a marca ganhou força e nome na cena paulistana. O que os motivaram a criar a etiqueta?
Raquel Davidowicz: A vontade de criar uma marca que fosse contemporânea, com qualidade e que tivesse o nosso estilo.

 

Poderia nos contar um pouquinho de como chegaram ao nome?
Fizemos um brainstorming com o Giovanni Bianco. Na época, ele topou em nos ajudar com o branding. E saiu o nome UMA, pois queríamos mostrar algo único, que cada um que usasse a nossa roupa se sentisse único, diferenciado, com valores individuais.

 

Qual é o DNA da marca?
Um estilo contemporâneo com conforto, atemporal e com qualidade.

 

Há 25 anos no mercado, vocês construíram uma clientela fiel. Como definem o público da UMA hoje? O que buscam ofertar aos clientes?
Temos uma clientela fiel, que tem peças de 20 anos, por exemplo. Isso mostra como a marca já faz parte da sua vida. Ofertamos sempre peças com algum diferencial e matéria-prima de qualidade. Dentro das coleções, temos um grupo grande de peças em malha, alfaiataria despojada e uma grade vasta de tamanhos que atende pessoas maiores.

 

De lá para cá, a marca passou a vestir artistas, conquistar as passarelas do SPFW, abrir lojas em shoppings renomados e até migrar para o exterior. Poderiam contar um pouco sobre os momentos mais marcantes na história da UMA?
Trabalhos com arte contemporânea em parceria com artistas brasileiros, como Jac Leirner, Ligia Clark, Macaparana e Mana Bernardes. Criamos um desfile com coreografia e dança da São Paulo Companhia de Dança, além da abertura de uma loja em Nova York e a criação da UMA X.

Modelo preta em editorial de moda
A linha UMA X é focada em moda sustentável e genderless

 

Modelo branca em editorial de moda
O braço eco-friendly é comandado por Vanessa Davidowicz, filha do casal

 

Modelo branca em editorial de moda
As peças da linha também entregam preços mais acessíveis

Entre os planos para o futuro da UMA, está o de manter o que já vem dando certo. “Ampliar o uso de matéria-prima certificada e sustentável e de projetos colaborativos, mantendo sempre o DNA da marca”, finaliza Raquel Davidowicz.

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, siga @colunailcamariaestevao no Instagram. Até a próxima!

Colaborou Sabrina Pessoa

Mais lidas
Últimas notícias