com Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Kim Jones põe tons neutros e elegância no outono/inverno 2021 da Fendi

Exibida no Milão Fashion Week, esta é a primeira coleção prêt-à-porter feminina do estilista inglês

atualizado 25/02/2021 17:05

Raynara Negrini no desfile da Fendi FW21 feminino RTWFendi/Divulgação

O estilista Kim Jones apresentou sua primeira coleção feminina de prêt-à-porter para a grife italiana Fendi. Depois de sua estreia na marca, em janeiro, com a Semana de Alta-Costura, o designer inglês deu continuidade à elegância proposta na haute couture em peças prontas para vestir. O desfile digital de outono/inverno 2021 ocorreu durante a Semana de Moda de Milão nessa quarta-feira (24/2). Jones abordou códigos da etiqueta com um novo olhar.

Vem saber o que o estilista aprontou!

Giphy/Fendi/Reprodução

Elegância e cores neutras

As musas inspiradoras da coleção são as figuras femininas que ajudaram a moldar o legado da casa. Entre elas, Paola, Anna, Franca, Carla e Alda, filhas dos fundadores da label, Adele e Eduardo Fendi. As irmãs foram as responsáveis por contratar Karl Lagerfeld com diretor criativo da marca, em 1965. Kim Jones se apropriou de fundamentos que permearam os próprios estilos das herdeiras, como os trajes de escritório, mangas de sino e alfaiataria de lã.

De Lagerfeld, o estilista resgatou algumas silhuetas, o sapato de salto arquitetônico Fendi First e o monograma Karligraphy, que aparece no forro de alguns casacos e nas meias-calças. Um dos detalhes mais notáveis do compilado, certamente, são as franjas grossas que adornam casacos de gabardine e pele, com destaque para um modelo de pelugem bem exagerada, com material reciclado. Dentre as peças, de maneira geral, os casacos roubam a cena. No entanto, Jones deixou a logomania exagerada de lado.

A seda dá um toque charmoso e cintilante a vestidos, conjuntos, shorts e longos lenços que adornam os pescoços de algumas modelos. Top croppeds de diferentes tecidos, como lã tricotada, complementam calças, saias e shorts de cintura alta, com mangas longas que caem abaixo dos ombros ou têm punhos alongados. As cores são todas neutras, passeando pelo bege, marrom-claro, cinza, branco e preto. Assim como nas coleções masculinas, exibidas em janeiro, as texturas desempenham um forte papel neste trabalho, especialmente quando aparecem misturadas nos mesmos visuais.

Silvia Venturini Fendi (filha de Anna e atual diretora criativa de acessórios e masculino) e a filha Delfina Delettrez Fendi (diretora criativa de joias) também foram musas e colaboradoras de Jones nesta temporada. “Estou pegando mulheres incríveis e fortes que conheço e com quem trabalho, e estou ouvindo suas necessidades. Há uma utilidade na coleção, explorada de uma forma chique e atemporal”, disse o estilista em comunicado.

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Tops cropped complementam peças de baixo de cintura alta, como este short

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
A Fendi é conhecida pelo trabalho com peles e também utilizou o material na coleção

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Todas as peças da primeira coleção prêt-à-porter de Kim Jones para a grife carregam tons neutros

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
A seda acrescenta um visual cintilante e cheio de elegância

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Casaco mais chamativo da coleção, com pele reciclada

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Camisas ganham estes punhos exagerados

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
A mistura de texturas caiu muito bem neste visual

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Slip dresses aparecem neste comprimento longo

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Os vestidos têm designs e recortes sofisticados e também ganham o punho aumentado

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
O lenço de seda complementa bem o look

 

Clima do desfile

Conforme a coluna adiantou há algumas semanas, esta Semana de Moda de Milão é majoritariamente digital. Com a Fendi, não foi diferente. A filmagem do desfile teve direção de Alexandre de Betak, com trilha sonora assinada por Michel Gaubert. As modelos cruzaram uma passarela repleta de vitrines em forma de F – referência ao nome da marca –, distribuídas de forma paralela e recheadas com itens decorativos.

Vale destacar, ainda, a presença da modelo capixaba Raynara Negrine no casting. A brasileira chamou atenção ao estrear em uma passarela internacional na última coleção de alta-costura da Chanel.

Raynara Negrini no desfile da Fendi FW21 feminino RTW
A modelo capixaba Raynara Negrine participou do desfile. No fim de janeiro, ela fez sua estreia internacional no show de alta-costura da Chanel

 

Uma reflexão importante levantada pelo site Fashionista é a falta de modelos com corpos mais diversificados no desfile, algo que Silvia Venturini Fendi adotou enquanto cuidava temporariamente das coleções femininas, após a morte de Karl Lagerfeld. A herdeira da marca é diretora criativa de acessórios e da linha masculina.

O desfile de womenswear primavera/verão 2021, por exemplo, teve participação das modelos Ashley Graham, Jill Kortleve e Paloma Elsesser, conhecidas por terem corpos mais curvilíneos em relação ao padrão de grande parte das top models. Neste aspecto, a apresentação de Jones deixou a desejar.

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
O logotipo Karligraphy, introduzido por Karl Lagerfeld em 1981, decora o vestido discretamente

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Mais franjas grossas neste casaco texturizado

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Kim Jones adotou, por diversas vezes, as mangas com ombros expostos

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Neste visual, o top de tricô é discreto, mas tem uma textura que se diferencia

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
A maxibolsa com detalhes felpudos é um charme à parte

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Os casacos também se destacam no outono/inverno 2021 da Fendi

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Conjunto neutro, sofisticado e contemporâneo

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Vestido esvoaçante com gola alta e mangas longas, ideal para eventos em dias mais frios, quando a situação permitir

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
A capa acrescenta um tom mais dramático a este look

 

Coleção feminina de outono/inverno 2021 prêt-à-porter da Fendi
Híbrido entre vestido e blazer, com destaque para o decote em V

 

Kim Jones

O estilista inglês tem 47 anos e é formado pela escola de artes londrina Central Saint Martins. Desde 2018, é diretor criativo da linha masculina da Dior e, em setembro do ano passado, assumiu o controle artístico de roupas femininas, alta-costura e peles da Fendi. No fim de janeiro deste ano, o designer estreou seu trabalho na grife italiana com dois marcos importantes: sua primeira coleção de haute couture e, ao mesmo tempo, de peças femininas.

Assista ao desfile de outono/inverno 2021 feminino prêt-à-porter da Fendi:

Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias