Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Exposição que homenageia o estilista Thierry Mugler é aberta em Paris

A retrospectiva ficará em cartaz até abril de 2022 no Museu de Artes Decorativas

atualizado 01/10/2021 12:14

Manfred Thierry MuglerRichard Bord/WireImage via Getty Images

O Musée des Arts Décoratifs (Museu de Artes Decorativas), em Paris, na França, acaba de receber uma exposição em homenagem a um dos estilistas mais disruptivos e ousados de todos os tempos. Após adiamento devido à pandemia de Covid-19, a mostra Thierry Mugler: Couturissime foi aberta nesta sexta-feira (1º/10).

Vem saber mais!

Giphy/Thierry Mugler/Divulgação

A exposição foi concebida pelo Museu de Belas Artes de Montreal (MMFA), no Canadá. Estreou por lá em março de 2019. Depois, parou em lugares como Rotterdam, na Holanda, e Munique, na Alemanha. Agora, na capital francesa, ficará em cartaz até 24 de abril de 2022.

“A exposição em grande escala traça o trabalho do criador com uma imaginação singular que revolucionou a moda, a alta-costura e o perfume. A etapa parisiense marca o regresso de um artista visionário, fotógrafo, inventor de perfumes e realizador à cidade onde conheceu todo o sucesso”, celebrou a organização em comunicado.

Em formato de retrospectiva e com curadoria de Thierry-Maxime Loriot, a iniciativa reúne centenas de peças criadas por Manfred Thierry Mugler, tanto para o prêt-à-porter (pronto para vestir) quanto para a alta-costura. As criações são de 1973 a 2014, com foco nos anos 1990.

Trajes de palco, fotografias, vídeos e arquivos inéditos estão no acervo, e “retratam o universo fascinante do criador, bem como suas múltiplas colaborações artísticas nas áreas do entretenimento, música e cinema”, de acordo com a organização.

Thierry Mugler: Couturissime
Manfred Thierry Mugler é estilista, figurinista e fotógrafo, entre outras funções

 

Thierry Mugler: Couturissime
Em formato de retrospectiva, Thierry Mugler: Couturissime é a primeira grande exposição dedicada ao trabalho do designer francês

 

Thierry Mugler: Couturissime
A mostra chegou a Paris, no Museu de Artes Decorativas. Na foto, a parada em Munique, na Alemanha

 

Thierry Mugler: Couturissime
A iniciativa reúne cerca de 150 criações de Mugler. Na imagem, Yasmin Le Bon, em Londres, no ano de 1997. O look é da coleção La Chimère, de alta-costura, no outono/inverno 1997/98

Em entrevista ao WWD, o diretor do Museu de Artes Decorativas, Olivier Gabet, destacou que é hora de “recuperar” o legado de Thierry Mugler, que vem sendo cada vez mais lembrado, graças a celebridades como Cardi B e Kim Kardashian. Vale destacar que o atual diretor criativo da label é o estilista Casey Cadwallader.

“Vale a pena dar uma olhada mais de perto no marco que foi Thierry Mugler, porque, quando você olha a data de algumas de suas criações, você percebe que sua influência foi considerável, como designers como John Galliano e Alexander McQueen atestaram”, afirmou Gabet.

“Ele [Thierry Mugler] estava à frente de seu tempo em muitos aspectos, desde o fenômeno da celebridade como modelo até sua relação com o mundo da música e o impacto cultural da moda na sociedade contemporânea”, observou.

Thierry Mugler: Couturissime
Coleção Futuristic Spiral, de ready-to-wear no outono/inverno 1979/80

 

Thierry Mugler: Couturissime
Prêt-à-porter da Mugler no outono/inverno 1995/96

 

Thierry Mugler: Couturissime
Coleção Les Insectes, de haute couture na primavera/verão 1997

 

Thierry Mugler: Couturissime
Outro visual da coleção Les Insectes. Thierry Mugler apostava em designs nada óbvios

 

Kim Kardashian no Met Gala 2019
Kim Kardashian roubou a cena no Met Gala 2019 com este visual marcante by Mugler

 

Cardi B no Grammy Awards 2019
Cardi B optou por vestido extravagante e escultural, da Mugler, no Grammy Awards 2019

 

Thierry Mugler

O francês Manfred Thierry Mugler nasceu em 1948, em Estrasburgo, na França. Em 1962, o jovem entrou para a Opéra National du Rhin, com a qual viajou durante seis anos como bailarino clássico profissional. Também estudou na École Supérieure des Arts Decoratifs e começou a criar as próprias roupas.

Fundou a marca homônima em 1973, na capital francesa. A coleção inicial foi batizada de Café de Paris. Ao longo dos anos, ficou conhecido por designs exuberantes e com toque performático.

Foi em 1997 que Mugler se tornou membro convidado da Câmara Sindical da Alta-Costura (atualmente chamada de Federação Francesa de Alta-Costura e da Moda). O estilista deixou a própria grife em 2002 para se dedicar a outros projetos artísticos.

 

Colaborou Rebeca Ligabue

Últimas notícias