Com Rebeca Ligabue, Sabrina Pessoa, Marcella Freitas, Carina Benedetti e Luiz Maza

Expansão chinesa: Shein pode valer mais que Zara e H&M juntas

A empresa de fast fashion avalia financiamento que a tornará a maior do segmento. Além disso, seu app foi um dos mais baixados na pandemia

atualizado 29/11/2022 16:43

Mulher negra com cabelo longo liso. Ela usa um top verde, uma calça jeans. As peças são da marca Shein. Shein/Divulgação

A Shein, empresa de moda chinesa, conversa com possíveis investidores para atrair um aporte financeiro que pode fazer a marca passar a ser avaliada em cerca de US$ 100 bilhões. As informações são da agência de notícias norte-americana Bloomberg. Se o negócio for fechado, a etiqueta de fast fashion deixará para trás concorrentes como Zara e H&M

Vem entender mais!

Giphy/Shein/Reprodução

É fato que a pandemia acelerou a expansão dos e-commerces — e a Shein foi uma das grandes beneficiadas pela mudança nos hábitos de consumo. Os números não mentem: a empresa chinesa produz cerca seis mil peças diariamente e envia para mais de 150 países. Em 2020, as vendas triplicaram e o faturamento chegou a US$ 10 bilhões.

Por conseguir produzir em larga escala e traduzir as novas tendências em tempo recorde, a Shein dispara na frente. E isso explica por que ela tem potencial de passar a Zara e a H&M, concorrentes que não ostentam apenas site, mas centenas de lojas espalhadas pelo mundo. 

Chama atenção o crescimento nos Estados Unidos, mesmo sem o aval das autoridades. Em fevereiro, a Câmara dos Deputados local aprovou um projeto de lei que impede as empresas chinesas de usufruírem da isenção de impostos de importação. Atualmente, as compras com valores menores que US$ 800 não pagam as tarifas. Porém, a Shein anunciou recentemente que pretende abrir um centro de distribuição no estado de Indiana, onde empregará 850 trabalhadores.

Mulheres negras vestido roupas pretas e brancas da marca Shein. Cada modelo aparece duas vezes: a primeira possui o cabelo cacheado estilo black power e a segunda possui o cabelo ondulado.
A Shein sai à frente de outras marcas de fast fashion pelo ritmo de produção

 

Mulher branca e com cabelo louro ondulado preso. Ela usa óculos escuros, joias douradas, um top e uma calça branca e uma jaqueta jeans.
Variedade: a empresa chinesa também oferece uma enorme grade de produtos, de roupas a acessórios

 

Mulher negra com cabelo cacheado amarrado em coque baixo. Ela usa um top, calã e blazer laranjas. Todas as peças são da marca Shein.
De conjuntos de alfaiataria, com calça e blazer, até biquíni: site da Shein é conhecido pela imensa variedade

 

Mulher branca asiática com cabelo liso e longo. Ela está bebendo algo em uma caneca e usa óculos escuros, camiseta branca e uma calça de moletom verde. Todas as peças são da Shein.
A geração atual de adolescentes e jovens adultos é a maior fatia de consumidores da empresa
Estratégias e crescimento

Assim como a Shopee e a Amazon, a Shein tem um dos aplicativos mais baixados durante a pandemia, de acordo com pesquisa da Adjust, em parceria com a Entravision. Só de junho de 2020 a julho de 2021, o número de downloads chegou a 523 milhões. Vale destacar que tanto a Shopee como a Shein têm o Brasil como um dos seus maiores mercados.

Para aumentar o perfil de compradores fora da China, a Shein também firmou parceria com os artistas Lil Nas X e Katy Perry. Além disso, investe com muita força em influenciadores do TikTok, rede social em que conteúdos sobre as roupas da marca costumam fazer muito sucesso.

Cantora Anitta sentada em banco de jatinho usando short preto, sandália de salto com tiras e um top verde da marca Shein. Além disso, ela está com óculos escuros.
A cantora Anitta já foi flagrada com top da Shein

 

Banda Now United usando roupas da marca Shein
A Shein tem a expertise de fazer parcerias que conversem com seu público alvo, os adolescentes e os jovens adultos. Acima, grupo Now United com peças da marca

 

Mulher negra com cabelo cacheado longo encostada em muro, posando para foto. Ela está com um top preto, calça jeans, cinto preto e uma bolsa a tiracolo. As peças são da Shein.
A jovem cantora Jacqz também é fã da marca!

 

Menina branca com cabelo preto e liso posando para foto em escada. Ela tem diversas tatuagens e usa um top branco de manga comprida e uma calça preta. As peças são da Shein.
Influenciadora digital Carol Paanic com look da etiqueta no festival Lollapalooza

É importante ter em mente que uma empresa que fabrica tantos produtos com tanta rapidez, e que vende a valores tão baixos, possivelmente tem alguma parte da cadeia prejudicada – funcionários e prestadores de serviços, para citar dois exemplos. A marca enfrenta acusações de trabalho escravo, inclusive. A própria Shein, em seu Relatório de Sustentabilidade e Impacto Social de 2021, admitiu que a moda tem um impacto inegável na saúde do planeta e que está lutando pelo desperdício zero.

Colaborou Carina Benedetti

Mais lidas
Últimas notícias