com Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Dolce & Gabbana processa Diet Prada por difamação. Veja desdobramentos

A ação teve início na justiça em 2019, após a conta divulgar uma polêmica sobre campanha da marca italiana

atualizado 06/03/2021 17:43

Dupla Diet PradaJacopo Raule/WireImage via Getty Images

O Diet Prada é reconhecido por farejar a indústria da moda. Entre as publicações que completam o feed de notícias, aparecem denúncias de plágio, casos de discriminações e demais assuntos que envolvem o universo fashion. De olho nas postagens, em 2019, a Dolce & Gabbana entrou com uma ação contra o perfil do Instagram por difamação.

Vem ver!

Giphy/Reprodução

Em novembro de 2018, a grife de luxo italiana programou um desfile em Xangai, na China. Para anunciar a novidade, a label preparou uma série de vídeos batizada de Comendo com Pauzinhos, acompanhada pela hastag #DGLovesChina.

Entretanto, a campanha de divulgação do show não agradou à população chinesa. Nos materiais, uma modelo asiática estava recebendo conselhos de como utilizar hashis para comer pratos italianos, como pizza e espaguete.

De acordo com uma publicação do Jing Daily, os internautas locais identificaram os fashion films como racistas e propuseram um boicote à etiqueta italiana. Na época, o perfil Diet Prada divulgou os vídeos publicitários e prints de conversa com respostas dos CEOS da Dolce & Gabbana sobre o assunto. A label chegou a comunicar que as contas tinham sido hackeadas e que não foram eles que enviaram as mensagens.

Dupla Diet Prada
O perfil Diet Prada está sendo processado pela grife

 

Dupla Diet Prada
Na conta do Instagram, a dupla noticiou as polêmicas envolvendo uma ação criada para divulgar o anunciar da Dolce & Gabbana em Xangai

 

Dupla Diet Prada
Os vídeos foram compartilhados na rede social

 

Dupla Diet Prada
Prints de conversas com os donos da etiqueta italiana também foram divulgados

Inicialmente, a ideia era promover um tributo à China, mas poucas horas antes da data agendada, o desfile foi cancelado. No início de 2019, a label deu início a ao processo contra o Diet Prada, pedindo 4 milhões de euros em indenização pelas “receitas perdidas e danos à marca”, segundo um comunicado dos réus compartilhado pelo portal WWD.

Na quinta-feira (4/2), os co-fundadores do perfil Tony Liu e Lindsey Schuyler emitiram um comunicado à imprensa, compartilhado pelo site Fashionista. A dupla disse que entrou com uma defesa no processo pela liberdade de expressão.

Tony possui descendência asiático-americana e utilizou o espaço para se posicionar. “Crescendo como uma pessoa de cor em uma cidade predominantemente branca, eu sempre fiquei intimidado e sem palavras quando confrontado por racismo e intolerância. Ter desenvolvido o Dieta Prada como uma plataforma onde os estereótipos são expostos e as histórias da comunidade BIPOC são trazidas à tona, é uma das coisas que mais me orgulho”.

No mesmo pronunciamento, Lindsey citou que ficou desconfortável com a situação, por ser uma aliada da comunidade asiática. Também por ser mulher, a profissional se ofendeu com “o tom misógino das mensagens de Dolce & Gabbana”.

“Desacreditar e denunciar a imprensa, acusações de ‘notícias falsas’ e uma atitude geral ameaçadora em relação aos jornalistas são um terreno fértil para o perigo e uma ladeira escorregadia para o extremismo. Agora é a hora de figuras públicas e marcas responderem à opinião pública e às críticas da mídia com ações progressivas, não com ações judiciais”, complementou.

Colaborou Sabrina Pessoa

Últimas notícias