Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Sabrina Pessoa, Marcella Freitas, Carina Benedetti e Luiz Maza

DNA francês: saiba mais sobre o leilão de arte de Hubert de Givenchy

O leilão do acervo do estilista será realizado pela Christie's Paris, que estima ser a maior venda individual já feita pela empresa

atualizado 14/06/2022 15:31

Retrato de Hubert de GivenchyJean-Noel DE SOYE/Gamma-Rapho via Getty Images

Atenção, fãs de moda, design e arquitetura: a majestosa coleção de arte de Hubert de Givenchy, fundador da etiqueta homônima, está disponível para compra. Os itens que pertenciam ao estilista serão vendidos pela Christie’s Paris, na França. A empresa é especialista em leilões de luxo e reflete o olhar exigente do estilista conhecido como embaixador do “bom gosto francês”, assim como a icônica marca fundada há 70 anos.

Vem ver os detalhes!

@christiesparis/Giphy/Divulgação

Acervo extraordinário

A empresa Christie’s está organizando um leilão com móveis europeus, bem como obras de arte de personalidades antigas e contemporâneas coletadas nas duas residências mais elegantes de Hubert de Givenchy: o Hôtel d’Orrouer, em Paris, e o Château du Jonchet, no Vale do Loire. Falecido em 2018, aos 91 anos, o estilista construiu uma coleção considerada excepcional.

Com mais de 1.200 lotes e uma arrecadação estimada entre 50 e 90 milhões de euros, o leilão marcará a maior venda individual já realizada na filial da Christie’s de Paris. Também consolidará a reputação da empresa especialista no segmento, que ganhou destaque ao vender os artigos de decoração pertencentes a Yves Saint Laurent e Pitaerre Bergé em 2009 — e totalizou uma receita de 373 milhões de euros.

Diretamente proporcional ao talento do estilista, todos os aspectos relacionados ao acervo de Hubert de Givenchy são raros. A venda reúne cerca de 200 quadros de pintores antigos e modernos, que incluem um desenho de Picasso e uma tela de Miró, esculturas de artistas renomados, além de objetos únicos, como poltronas, cadeiras e sofás produzidos por artesãos há mais de quatro séculos.

O francês sempre considerou a paixão pela arte, decoração e jardins como uma extensão de seu trabalho no universo da moda. Por meio das lentes do design de interiores, a coleção reúne as escolhas inspiradoras de Hubert, que transitam nas paletas de verde, dourado, branco e preto. “O que ligava as roupas de Givenchy, como o vestido preto que Audrey Hepburn usou em Bonequinha de Luxo, e sua coleção de móveis, era seu amor pela estrutura e um profundo respeito pelo artesanato”, afirmou Charles Cator, vice-presidente da Christie’s International, ao portal WWD.

Canto da mostra de Hubert Givenchy
A Christie’s Paris está leiloando itens de arte pertencentes a Hubert de Givenchy

 

Monstagem de jardim
Na sede parisiense, foi montada uma réplica dos cômodos com alguns dos artigos à venda

 

Parede verde com quadro
A empresa especializada em leilões estima ser a maior venda individual já feita

 

Escadaria da Christie's com uma foto de Hubert de Givenchy
Os itens foram coletados nas duas residências mais elegantes de Hubert de Givenchy: o Hôtel d’Orrouer, em Paris, e o Château du Jonchet, no Vale do Loire
Hubert de Givenchy

Nascido em 27 de fevereiro de 1927 em Beauvais, Hubert de Givenchy começou a colaborar com grandes estilistas em 1945, primeiro com Jacques Fath, depois com Elsa Schiaparelli e finalmente com Robert Piquet. Tudo isso antes de apresentar sua primeira coleção de alta-costura e abrir sua própria casa de moda em fevereiro de 1952, há 70 anos.

Uma figura importante no mundo da moda, o nome do estilista por si só incorpora a quintessência da elegância, e muito mais amplamente do “grand goût français”, ou “bom gosto francês”. Ao longo da vida, o designer reuniu uma coleção excepcional de mobiliário e obras de arte, bem como obras-primas da época moderna que expôs nas suas várias casas com os mesmos elevados padrões.

Acima de tudo, a coleção reflete a paixão de Givenchy pelo século 18. Colecionar era um estilo de vida para ele e para o seu parceiro, Philippe Venet, cujo gosto impecável se estendia a todos os aspectos de sua casa — dos mínimos detalhes até os jardins que adornavam a residência.

livros antigos em uma prateleira
Falecido em 2018, aos 91 anos, Givenchy construiu uma coleção considerada excepcional

 

Colagem com iten de Hubert Givenchy
Com mais de 1.200 lotes, a arrecadação está estimada entre 50 e 90 milhões de euros

 

Parede com pé direito alto e mobília antiga
Os itens da coleção são raros e, muitos deles, únicos

 

Cômodo com móveis antigos e elegantes
O leilão de Hubert Givenchy está aquecendo o mercado de arte europeu

A Christie’s pertence a François Pinault, proprietário do conglomerado de luxo Kering, que detém marcas como Saint Laurent, Gucci e Balenciaga. A casa de leilões não economizou recursos para exibir a coleção da Givenchy. Desde 8 de junho, na sede em Paris, foram recriados espaços dos imóveis do costureiro.

Todo o acervo de quadros, esculturas e mobília serão leiloados pela Christie’s a partir do dia 14 de junho. Para mais informações, consulte o site da empresa.

 

Colaborou Marcella Freitas

Mais lidas
Últimas notícias