Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

David Bowie inspira nova coleção-cápsula da Hugo Boss

A linha Hugo lançou camisetas, calças e acessórios com referências a uma trilogia de discos do Camaleão do Rock

atualizado 19/01/2020 12:35

Hugo/Reprodução

O cantor David Bowie marcou a cultura pop com seu estilo ousado, andrógino e supercriativo. Não à toa o artista, que se reinventava a cada novo disco, ganhou o título de Camaleão do Rock. Em homenagem a ele, a linha Hugo, da marca alemã Hugo Boss, lançou a coleção-cápsula Hugo Loves Bowie, com peças masculinas, femininas e unissex. “Uma lição de autoexpressão”, diz a label.

Vem comigo conferir!

Os anos 1970 são a inspiração da Hugo para a temporada. Por isso, nada mais justo que resgatar referências de três álbuns icônicos do cantor britânico: Low, Heroes e Lodger. Juntos, eles formam a trilogia conhecida como Berlin Trilogy.

A marca descreve Bowie como “um ícone musical e visual que fez um impacto permanente no mundo da música e da moda”. A coleção exclusiva chegou às lojas, ao e-commerce e varejistas selecionadas nessa quarta-feira (15/01/2020).

“David Bowie era um espírito rebelde que vivia em seus próprios termos. É uma oportunidade de celebrarmos o impacto que ele tem no mundo e os valores que compartilhamos”, declarou o chefe sênior de design da Hugo Menswear, Bart de Backer.

Hugo/Reprodução
Hugo Loves Bowie é a nova coleção-cápsula da linha Hugo, da Hugo Boss, inspirada em David Bowie

 

Hugo/Reprodução
As peças têm elementos da fase do cantor britânico chamada Trilogia de Berlim, com três discos de Bowie

 

Hugo/Reprodução
O lançamento tem um ar dos anos 1970

 

Hugo/Reprodução
Os discos da trilogia, Low, Heroes e Lodger, foram lançados entre 1977 e 1979

 

Hugo/Reprodução
Heroes, título de um dos álbuns dessa fase e de uma das músicas queridinhas pelo público

 

Alguns itens, como camisetas, incorporam fotos e outros elementos icônicos do artista nas estampas. Entre as imagens, a foto de Masayoshi Sukita, capa do álbum Heroes. De maneira geral, a paleta é predominada pelo preto e branco, com detalhes em vermelho.

Quanto aos dois modelos de boné, ambos na cor preta, são decorados com citações como a palavra Heroes e o slogan “Tomorrow belongs to those who can hear it coming” (o amanhã pertence àqueles que podem ouvi-lo chegar, em tradução livre). A frase foi usada para promover o disco.

Hugo/Reprodução
Imagens icônicas de Bowie estampam as peças

 

Hugo/Reprodução
Jaqueta com toque glam rock, gênero que teve Bowie como um dos principais representantes nos anos 1970

 

Hugo/Reprodução
A grife descreve o artista como “um ícone musical e visual que fez um impacto permanente no mundo da música e da moda”

 

Hugo/Reprodução
Na campanha, os modelos também estão bem parecidos com a fase Berlin Trilogy do artista

 

Hugo/Reprodução
David Bowie inspira nova coleção-cápsula da Hugo Boss

 

Hugo/Reprodução
“O amanhã pertence àqueles que podem ouvi-lo chegar”, diz o slogan do álbum Heroes, bordado no boné

 

Os discos da Trilogia de Berlim foram inspirados na capital alemã e lançados entre os anos de 1977 e 1979, período em que Bowie morou na cidade. Entretanto, entre os três discos, apenas Heroes foi gravado completamente por lá. Os registros carregam elementos experimentais e foram produzidos em parceria com Tony Visconti e Brian Eno.

Trilogia de Berlim, com os álbuns Low, Heroes e Lodger, lançados entre 1977 e 1979

 

Ícone do glam rock e uma influência para inúmeros artistas do cenário musical global, David Bowie morreu em janeiro de 2016, dois dias após completar 69 anos, em decorrência de um câncer de fígado. Seu último álbum, Blackstar, foi lançado no dia 8 daquele mesmo mês (aniversário do artista). Os discos Ziggy Stardust (título encurtado) e Aladdin Sane também estão entre seus álbuns mais ilustres.

Michael Ochs Archives/Getty Images
David Bowie morreu aos 69 anos, em janeiro de 2016

 

RCA/Divulgação
Capa do disco Blackstar, lançado no aniversário de 69 anos de Bowie. Dois dias depois, o astro do rock morreu

 

A cultura pop tem tudo a ver com a Hugo, que tem a música como uma grande fonte de inspiração. Enquanto a linha Boss é mais tradicional e focada na alfaiataria sofisticada e esportiva, a Hugo tem um olhar mais jovem e casual.

 

Veja as fotos das peças na galeria:

0

Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias