com Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Burberry fecha 10% das lojas pelo mundo. Saiba o porquê

A grife britânica está passando por um plano de transformações que inclui reposicionamento focado no mercado de luxo

atualizado 22/05/2019 17:19

Divulgação/Burberry

Atualmente, a Burberry passa por um período de transformação. Como parte disso, a grife tem focado o digital e edições limitadas. A nova fase representa uma reorientação da marca britânica para o mercado de luxo. Para complementar o processo de mudanças, 10% das lojas da label espalhadas pelo mundo serão fechadas.

Vem comigo saber mais!


Apesar de ter renovado algumas lojas, a grife anunciou que vai fechar aproximadamente 40 espaços físicos menores, que ficam em diferentes cidades pelo mundo. Os pontos de venda são considerados não estratégicos para a marca. Ainda não foi detalhado quais estabelecimentos serão encerrados, mas, de acordo com o jornal The Guardian, cinco já foram fechados no Brasil e na Espanha.

No começo deste mês, a Burberry também desistiu do projeto de abrir uma fábrica na cidade de Leeds, na Inglaterra. A construção custaria cerca de 50 milhões de libras.

Divulgação/Burberry
A Burberry passa por um plano de transformações, liderado pelo CEO da companhia, Marco Gobbetti

 

Divulgação/Burberry
O foco da Burberry será o mercado de luxo, como fazem as concorrentes Gucci e Dior, por exemplo

 

As reformulações começaram quando Riccardo Tisci assumiu a direção criativa da label, no ano passado. Além de ter levado uma estética mais ousada para as coleções, com direito a cores vibrantes e até um toque do estilo western, o estilista direcionou modificações de identidade.

O próprio logotipo da marca foi reinventado pelo designer inglês Peter Saville. Neste mês, inclusive, foi lançada a primeira campanha com o atual monograma, inspirado nas iniciais do fundador da grife, Thomas Burberry.

Divulgação/Burberry
O atual monograma da Burberry brinca com a letra T, em laranja, e o B branco, em referência às iniciais de Thomas Burberry

 

Divulgação/Burberry
As primeiras peças comercializadas com o novo monograma foram apresentadas em uma campanha estrelada por Gigi Hadid

 

Agora, a Burberry segue no processo de repaginação, como explicou o CEO da companhia, Marco Gobbetti. “Tivemos um bom progresso no nosso plano de transformação da Burberry, ao mesmo tempo que atingimos um desempenho financeiro de acordo com as nossas expectativas”, declarou o executivo em comunicado oficial. Ele também afirmou que a recepção dos clientes é animadora.

Apesar do cenário positivo, a empresa quer mais. A ideia é transformar a Burberry em uma marca focada em preços e margens de lucro mais altos.

 

Colaborou Rebeca Ligabue

Últimas notícias