Presidente do TCU decide afastar auditor que passou dados a Bolsonaro

A ministra também mandou instaurar processo administrativo disciplinar para apurar a conduta do servidor

atualizado 09/06/2021 15:17

Presidente do TCU decide afastar auditor que passou dados a BolsonaroReprodução

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministra Ana Arraes, decidiu, na tarde desta quarta-feira (9/6), afastar, por 60 dias, o servidor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques do cargo de auditor da Corte.

O funcionário é apontado como o auditor responsável por elaborar análises que levaram o presidente Jair Bolsonaro a divulgar a notícia falsa de que o TCU questionava o número de mortes por Covid-19 no Brasil.

Ana Arraes também mandou instaurar processo administrativo disciplinar contra o servidor e informou que pedirá à Polícia Federal que abra inquérito para apurar a conduta do auditor.

A determinação da presidente do TCU atende a pedido do corregedor da Corte, ministro Bruno Dantas, que solicitou o afastamento preventivo do auditor do tribunal, para que ele não atrapalhe a investigação do caso.

Com a decisão de Ana Arraes, o servidor ficará impedido de entrar no prédio do TCU e de ter acesso aos sistemas internos de processos da Corte.

Últimas notícias