metropoles.com

Presidente do PSDB coordenava campanha para garantir renúncia de Doria

Bruno Araújo só teria topado coordenar a campanha após pedido de Rodrigo Garcia, que assumiu o governo paulista no lugar de João Doria

atualizado

Compartilhar notícia

Gustavo Moreno/Metropoles
Bruno Araújo
1 de 1 Bruno Araújo - Foto: Gustavo Moreno/Metropoles

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, minimizou nesta sexta-feira (15/4) a decisão de João Doria de tirá-lo da coordenação-geral da campanha do ex-governador paulista ao Palácio do Planalto.

Pelo Twitter, o dirigente disse que “nunca fez questão de exercer” o posto. Também afirmou que Doria “sabe as circunstâncias em que e o porque (sic) ‘aceitei’ (o cargo de coordenador) à época”.

Segundo aliados do presidente do PSDB, a “circunstância” teria sido um pedido do atual governador paulista, Rodrigo Garcia (PSDB), que, à época, ainda era vice de Doria.

Tucanos próximos a Garcia e a Araújo dizem que o então vice-governador pediu que o presidente do PSDB assumisse a coordenação para “garantir” que Doria renunciaria ao governo paulista.

Segundo essas lideranças tucanas, já se especulava, nos bastidores, à época, a possibilidade de Doria não renunciar, o que atrapalharia os planos de Garcia de assumir o governo e tentar reeleição.

No final de março, após o episódio em que Doria ameaçou não renunciar, mas recuou na sequência, a coluna noticiou que Araújo já admitia a aliados que avaliava deixar a coordenação da campanha.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comIgor Gadelha

Você quer ficar por dentro da coluna Igor Gadelha e receber notificações em tempo real?

Notificações