metropoles.com

Personagens da CPI da Covid voltam a depor nesta semana

Envolvidos em suposto pedido de propina para venda de vacinas vão depor como testemunhas em processo disciplinar contra o cabo Dominguetti

atualizado

Rafaela Felicciano/Metrópoles
Roberto Ferreira Dias_CPI da Covid

Quase 10 meses após o fim da CPI da Covid-19 no Senado, três personagens que foram alvo da comissão voltarão a prestar depoimento nesta semana: Roberto Dias, o coronel Marcelo Blanco e o pastor Amilton Gomes de Paula.

Os três foram convocados pela Polícia Militar de Minas Gerais a prestar depoimento na quinta-feira (11/8) como testemunhas do processo disciplinar que apura a conduta do cabo Luiz Paulo Dominguetti Pereirat.

Dominguetti virou figura central da CPI após denunciar um suposto esquema de propina para venda de vacinas contra a Covid-19 envolvendo integrantes do Ministério da Saúde.

Entre esses membros da pasta estava Roberto Dias, então diretor de Logística do Ministério. Dominguetti acusou Dias de cobrar propina em troca de viabilizar a compra de vacinas, durante um jantar em Brasília.

Também estavam no suposto jantar o coronel Blanco, que era assessor do departamento de Logística. O pastor Amilton teria ajudado a intermediar a suposta venda dos imunizantes.

Os três serão ouvidos em horários diferentes na sede da Corregedoria da PM do Distrito Federal. Alvo do processo disciplinar, Dominguetti foi notificado a acompanhar as oitivas.

O cabo se apresentou ao Ministério da Saúde como representante da Davati Medical Supply, empresa que se apresentou como intermediária de grandes laboratórios que produziam os imunizantes contra Covid-19.

A PM de Minas Gerais apura se Dominguetti exercia irregularmente uma função remunerada dentro da Davati, o que é vetado pelo código de ética da corporação.






Quais assuntos você deseja receber?