Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Eduardo Leite avisa a tucanos que permanecerá no PSDB

Governador gaúcho também confirmou que deixará cargo para tentar viabilizar sua candidatura ao Palácio do Planalto pelo partido

atualizado 24/03/2022 18:12

Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, saindo do STF após reunião sobre ICMS com a ministra Rosa VeberIgo Estrela/Metrópoles

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, comunicou a lideranças tucanas que permanecerá no PSDB. O aviso foi dado em conversas ao longo dessa terça-feira (22/3) e quarta-feira (23/3).

Segundo apurou a coluna, Leite confirmou sua permanência no partido a nomes como o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e ao deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG).

“Ele informou que se convenceu a ficar. Acho que não terá rachaduras. Se mudar alguma coisa, vai ser uma surpresa”, afirmou à coluna sob reserva uma importante liderança tucana que conversou com o governador gaúcho.

A expectativa é de que Leite anuncie sua permanência no partido no início da próxima semana. No anúncio, ele também deve comunicar que deixará o governo gaúcho em 2 de abril para disputar as eleições.

Candidatura ao Planalto

O discurso de Leite será o de que está se desincompatibilizando do cargo para tentar unificar a terceira via em torno de uma candidatura única à Presidência da República.

O objetivo principal do governador gaúcho será desbancar o governador de São Paulo, João Doria, que venceu as prévias tucanas ao Palácio do Planalto, e se viabilizar como o candidato do PSDB a presidente.

Leite sinalizou ainda a lideranças tucanas que apoiará para sua sucessão no Palácio do Piratini a prefeita de Pelotas (RS), Paula Mascarenhas.

Mais lidas
Últimas notícias