Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Cortejado pelo PL, ministro de Bolsonaro avisa que ficará onde está

Titular da Cidadania, João Roma, não pretende fazer parte do bonde de ministros que se filiará ao PL junto ao presidente Jair Bolsonaro

atualizado 02/12/2021 20:15

O ministro João Roma, da CidadaniaAgência Câmara

O ministro da Cidadania, João Roma, não pretende fazer parte do “bonde” de auxiliares de Jair Bolsonaro que se filiará ao PL assim como o chefe.

Cortejado pela nova legenda do presidente da República, Roma disse à coluna que deve permanecer em seu atual partido, o Republicanos.

0

O motivo é ajudar na inclusão da legenda na nova base aliada de Jair Bolsonaro.

O PP tem a presidência da Câmara e deverá ter a vice-presidência na chapa à reeleição de Bolsonaro. E o PL terá o próprio presidente da República.

A ida de Roma ao PL poderia gerar um desconforto entre as siglas.

Segundo o ministro, sua ideia é fazer uma composição com os três partidos para ele disputar o governo da Bahia em 2022, com Republicanos na cabeça de chapa.

Dirigentes do PL, porém, acreditam que, caso o Republicanos não queira lançar um nome majoritário, há a possibilidade de o ministro trocar de partido para disputar a sucessão do governador Rui Costa (PT).

 

Mais lidas
Últimas notícias