Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Bolsonaristas querem vetar cenas de jovens, como a do filme de Gentili

Deputados protocolaram projeto que impede que cenas, como a do filme de Danilo Gentili, sejam gravadas com adolescentes

atualizado 22/03/2022 11:45

Reprodução / Câmara Legislativa

A ofensiva propagada por bolsonaristas em torno do filme “Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola”, do humorista Danilo Gentili, continua rendendo na Câmara dos Deputados.

Desta vez, parlamentares da base do presidente da República apresentaram projetos para tentar impedir que adolescentes participem de cenas semelhantes às do longa de Gentili.

O projeto foi protocolado na sexta-feira (18/3) pela deputada Chris Tonietto (União-RJ) e é coassinado por Daniel Silveira (União-RJ), General Girão (União-RN) e Coronel Tadeu (União-SP).

No texto, eles pedem que vire crime a atuação de criança ou adolescente em obras que firam “sua dignidade sexual, mesmo que de modo implícito ou simulado”. A pena proposta vai de 1 a 3 anos de reclusão e multa.

0

“Ainda abundam casos (recentes, inclusive) em que, sob justificativa de uma atuação ou participação em que a criança ou adolescente represente personagem, há uma submissão absolutamente indevida da sua imagem, mesmo não havendo ato atentatório direto e explícito, e do seu uso para finalidades que firam sua dignidade sexual”, justificam os parlamentares.

Como mostrou a coluna, deputados da base de Bolsonaro na Câmara têm utilizado diversas ferramentas contra o filme dirigido pelo humorista Danilo Gentili.

Entenda o caso

Desde a semana passada, o filme lançado em 2017 tornou-se alvo de críticas nas redes sociais por, na visão de alguns bolsonaristas e internautas, incentivar a pedofilia.

O ministro da Justiça, Anderson Torres, chegou a subir a classificação indicativa do longa-metragem e a determinar que o filme fosse retirado das plataformas de streaming, sob pena de multa.

Mais lidas
Últimas notícias