Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Após filiação, Alckmin almoça com Gleisi para acertar chapas estaduais

Caciques do PSB e do PT discutiram formação de palanque conjunto em estados como São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul

atualizado 23/03/2022 17:15

Após se filiar ao PSB na manhã desta quarta-feira (23/3), o ex-governador Geraldo Alckmin almoçou em Brasília com lideranças pessebistas e petistas. Entre elas, a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann.

Em clima de lua-de-mel com os petistas, Alckmin discutiu com Gleisi a formação de palanques nos estados em que ainda não há consenso entre PT e PSB.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Segundo apurou a coluna, lideranças das siglas combinaram de intensificar as conversas sobre esses palanques após o fim da janela para deputados federais e estaduais trocarem de partido, em 2 de abril.

A expectativa é que, após PT e PSB definirem seus novos filiados, será possível entrar num consenso para acertar as chapas em estados como São Paulo, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

Na conversa com Alckmin, o PT avisou que vai conversar sobre essas chapas estaduais com os partidos de sua própria federação (PCdoB e PV) na próxima semana.

Além de Gleisi e Alckmin, estavam presentes no almoço o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o ex-governador paulista Márcio França (PSB), o deputado federal Paulo Teixeira, secretário-Geral do PT.

Federação fora das conversas

Já a federação entre PSB e PT é considerada pela cúpula das duas siglas como águas passadas. Tanto Gleisi quanto Carlos Siqueira, presidente do PSB, não acreditam ser possível fechar uma união formal entre os dois partidos.

Apesar do pessimismo dos dois dirigentes, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), acredita que o debate sobre a federação ainda pode ser retomado após o fim da janela partidária.

Alas do PSB ainda têm demonstrado interesse em formalizar uma federação com o PT por acreditar que terão uma maior facilidade para se eleger aproveitando o coeficiente eleitoral trazido pelos petistas.

Mais lidas
Últimas notícias