Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Telegram atende Moraes e bloqueia canal de extremista bolsonarista

Mais cedo, Allan dos Santos havia debochado de ministro Alexandre de Moraes; em novo canal, foragido ensina como burlar bloqueio

atualizado 26/02/2022 18:14

Allan dos SantosHugo Barreto/Metrópoles

O Telegram bloqueou neste sábado (26/2) o canal do extremista bolsonarista Allan dos Santos, cumprindo uma decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes. A rede afirmou que o canal, que tinha 128 mil seguidores, “violou as leis locais”. Foragido de uma ordem de prisão do Supremo há quatro meses, Allan está nos Estados Unidos.

Em um canal reserva criado na sexta-feira (25/2), quando veio a público que Moraes havia ordenado ao Telegram o bloqueio de perfis do militante, Allan divulgou um passo a passo para burlar a restrição. A mensagem foi enviada às 17h08 deste sábado (26/2). “Manual anti censura para o Telegram em Smarthpones”, escreveu o extremista.

A decisão do Telegram a pedido do STF é semelhante a uma medida tomada pela empresa neste mês na Alemanha. No último dia 13, o Telegram bloqueou 64 canais que promoviam desinformação e discursos de ódio no país.

Horas antes do bloqueio, Allan dos Santos havia desafiado Moraes e debochado do ministro, criando mais um perfil na rede: “Canal reserva de Allan dos Santos”. Esse novo perfil segue ativo, com 12 mil inscritos até o momento.

“Testando o Telegram após ordem do Xandão”, publicou Allan neste sábado, no canal de Telegram alvo de Moraes. “Testando o bloqueio. Pede pro Mickey”, seguiu.

No último dia 18, Moraes ameaçou suspender o Telegram do Brasil caso o aplicativo não bloqueasse perfis de Allan dos Santos. No documento, Moraes escreveu que Allan criou vários perfis para escapar de bloqueios e continuar cometendo crimes.

0

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna