Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

STJ julga se BMW deve indenizar família do cantor João Paulo

Cantor morreu há 25 anos dirigindo um carro da BMW na rodovia Bandeirantes; caso foi para o STJ

atualizado 24/03/2023 1:24

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai decidir nesta quinta-feira (23/3) se a BMW deve indenizar a família do cantor sertanejo João Paulo, morto em um acidente de carro na rodovia dos Bandeirantes, em São Paulo, em 1997.

O cantor que fazia dupla com Daniel dirigia em alta velocidade quando o pneu estourou repentinamente, fazendo com que o veículo saísse da estrada, capotando e incendiando.

A indenização pode chegar a R$ 300 milhões se a Justiça decidir que a culpa foi exclusivamente da empresa. Em primeira instância, a BMW foi condenada por danos morais de R$ 150 mil e pensão mensal para a viúva e a filha de João Paulo, mas após um recurso, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) reconheceu que haveria “culpa concorrente”. Além de dirigir em alta velocidade, o cantor estava sem cinto de segurança.

A família argumenta que houve erro de fabricação no pneu e que João Paulo morreu carbonizado.

O caso chegou à quarta turma do STJ e está na pauta para ser julgado nesta quarta-feira. A BMW pede para ser eximida da responsabilidade sobre o acidente. A viúva de João Paulo, por sua vez, quer o restabelecimento da íntegra da sua indenização.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna