Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Projeto do novo Código Eleitoral causa preocupação entre fintechs

Instituições de pagamento foram listadas como entidades que serão obrigadas a abrir contas para partidos políticos e candidatos 

atualizado 10/09/2021 11:01

Lira restringe presença física de parlamentares e funcionários da camara dos deputadosIgo Estrela/Metrópoles

Fintechs têm manifestado preocupação com o projeto de lei que institui um novo Código Eleitoral. O texto base da proposta foi aprovado nesta quinta-feira (9/9) por 378 votos contra 80 na Câmara dos Deputados.

As fintechs foram incluídas no agrupamento de entidades que serão obrigadas a abrir contas para partidos políticos e para candidatos. Muitas das instituições de pagamento alegam não ter capacidade operacional para atender aos dispositivos do projeto de lei e consideram inexequível o prazo de implementação do serviço para a eleição de 2022.

Os deputados ainda votarão emendas ao projeto de lei antes de enviarem o texto ao Senado. Lideranças do Senado têm afirmado que a proposta é complexa e deverá passar por extensa discussão na Casa, o que inviabilizaria a sua aprovação a tempo da eleição do ano que vem.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna