Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Procuradoras do MPF falam em “prisão preventiva” de Rodrigo Amorim

Em e-mail que teria sido disparado de sua conta, deputado estadual ameaçou vereadora transexual e deputada estadual; ele nega

atualizado 24/06/2022 23:38

Deputado Rodrigo Amorim ataca PSol sob alegação de homenagear Marielle FrancoFoto: Adriana Cruz/Metrópoles

Duas procuradoras do Ministério Público Federal pediram à procuradora regional eleitoral do Rio de Janeiro, Neide Mara de Oliveira, que considere a possibilidade de requerer a prisão preventiva do deputado estadual Rodrigo Amorim.

Isso porque em um e-mail disparado de sua conta oficial na Assembleia Legislativa, ele diz já “estar contando as balas” e faz uma série de ofensas e outras ameaças à vereadora transexual Benny Briolly e à deputada estadual Renata Souza, ambas do Psol. O e-mail foi endereçado à vereadora Benny Briolly.

No pedido no qual citam a prisão preventiva de Amorim, escreveram as procuradoras Raquel Branquinho e Nathália Mariel de Souza:

“Também se requer que seja avaliada por essa d. Procuradoria Regional Eleitoral a possibilidade de pedido de prisão preventiva do parlamentar ou de medidas cautelares penais que, de forma efetiva, impeçam novos ataques que se configuram numa gravíssima potencialidade lesiva, por ofenderem a ordem pública e colocarem em risco a segurança física e emocional dessas parlamentares no exercício dos mandatos”.

Amorim nega ter sido o autor da mensagem:

“O referido e-mail nunca partiu deste deputado ou de seu gabinete e se trata de uma montagem grosseira.”

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna