Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Presidente do STJ suspende ação penal contra ex-mulher de Fred Wassef

O ministro do STJ Humberto Martins atendeu ao pedido de Maria Cristina Boner para paralisar a ação em que ela é investigada por corrupção

atualizado 04/01/2022 13:23

Maria Cristina BonerReprodução

O ministro Humberto Martins, presidente do STJ, concedeu uma decisão liminar para suspender a ação penal em que a empresária Maria Cristina Boner é acusada de corrupção. Cristina é ex-mulher de Frederick Wassef, um dos advogados da família Bolsonaro.

A decisão foi tomada no dia 28 de dezembro e paralisa a ação até o ministro Reynaldo Soares da Fonseca, também do STJ, se manifestar sobre um habeas corpus apresentado pela defesa de Cristina.

Martins justificou a decisão dizendo que a absolvição da empresária numa ação de improbidade administrativa pela 2ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), em junho de 2020, afetou o andamento do processo na esfera criminal.

A empresária foi denunciada na Operação Caixa de Pandora, em 2012, por supostamente ter pago propina para o ex-governador José Roberto Arruda, a fim de obter contratos na área de informática do governo do Distrito Federal. Ela foi delatada pelo ex-secretário de governo Durval Barbosa, que afirmou ter recebido R$ 200 mil da empresária para fechar o negócio.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna