Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

PM do DF recomenda arquivar processo contra soldado gay

Henrique Harrison alegou homofobia; corporação apura se soldado mentiu

atualizado 21/09/2021 16:18

PM Henrique HarrisonReprodução/Instagram

Um relatório da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) recomendou que a corporação arquive um processo disciplinar contra o soldado Henrique Harrison, que foi punido por divulgar um vídeo em que fala sobre sua sexualidade.

Nessa investigação interna, a PM apura se o policial mentiu à Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) quando relatou que teve a permissão de usar arma de fogo suspensa pela corporação por causa de homofobia, como mostrou o colunista Caio Barbieri em fevereiro.

A suspensão aconteceu na véspera do casamento de Harrison. Em um vídeo onde aparece uma arma, Harrison contou como a homossexualidade é tratada em ambientes militares.

O relatório da PM recomendou que a Corregedoria arquive o caso. A análise concluiu que o soldado não fez uma acusação direta à corporação por homofobia, mas apenas mostrou sua indignação sobre o caso.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna