Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

PF diz que Allan dos Santos se aproximou de invasores do Capitólio

Pedido de prisão preventiva afirma que o militante bolsonarista tem transformado atuação no mundo virtual em ações práticas

atualizado 21/10/2021 17:12

Reprodução

A Polícia Federal apontou que o extremista bolsonarista Allan dos Santos possui ligações com pessoas diretamente envolvidas na invasão do Capitólio dos Estados Unidos, ocorrida em 6 de janeiro. O ex-presidente Donald Trump, aliado da família Bolsonaro, é acusado de ter insuflado a invasão após ter sido derrotado na eleição de 2020.

A investigação da PF cita como prova a participação de Allan dos Santos no programa que Jonathan Owen Shroyer mantém no InfoWars, plataforma responsável por espalhar mentiras e teorias da conspiração.

Segundo a PF, Allan dos Santos usou a participação no programa para “reiterar e reverberar, dessa vez em solo americano, a difusão de teorias conspiratórias voltadas a desacreditar sistema eleitoral brasileiro, instituições e/ou pessoas”.

A PF afirma que Allan dos Santos “prossegue praticando crimes e tem migrado sua atuação do mundo virtual para articulações voltadas à ação prática”.

O ministro do STF Alexandre de Moraes acatou o pedido de prisão preventiva feito pela PF e ordenou que Allan dos Santos seja capturado nos EUA e extraditado para o Brasil. O extremista terá o nome incluído na lista de procurados pela Interpol.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna
Mais lidas