Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Percepção no Senado é que Pacheco foi picado pela mosca azul de 2022

Lideranças comentam reservadamente que o presidente do Senado está entusiasmado com a possibilidade de disputar a Presidência da República

atualizado 20/08/2021 12:06

Coletiva de imprensa do comitê de combate a covid no plácio do planalto Rodrigo pacheco senado presidenteRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, ficou entusiasmado com as articulações do presidente do PSD, Gilberto Kassab, para lançá-lo candidato à Presidência da República em 2022. A avaliação tem sido feita de forma reservada por algumas das principais lideranças na Casa.

Nas rodas de conversa, senadores comentam que Pacheco aparenta ter sido “picado pela mosca azul”. Há dúvidas, no entanto, sobre como ele se tornaria viável eleitoralmente em tão pouco tempo e num cenário conflagrado.

Presidentes de partidos que buscam uma terceira via também comentam que não seria um movimento simples para o presidente do Senado trocar de partido às vésperas da eleição. Hoje, Pacheco está filiado ao DEM, que é presidido pelo ex-prefeito de Salvador ACM Neto.

Em declarações recentes, ACM Neto passou a dizer que o DEM tem dois nomes para lançar em 2022: o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Pacheco. Foi mais um sinal que não passou despercebido.

Só que, no DEM, a suspeita é que ACM Neto esteja mais interessado em segurar Pacheco do que realmente apoiá-lo.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna