Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

“Pandemia escancarou a velhofobia”, diz antropóloga especializada no estudo da velhice

Mirian Goldenberg lançou livro sobre pesquisa com nonagenários

atualizado 01/08/2021 14:15

Guilherme Amado entrevista Mirian Goldenberg

A pandemia liberou a velhofobia que brasileiros guardavam no armário. A avaliação é da antropóloga Mirian Goldenberg, que acaba de lançar seu novo livro, “A invenção da Bela Velhice” (Record), resultado de sua pesquisa com nonagenários, mais recente etapa de um mergulho que ela faz desde 2000 no estudo sobre a velhice no país.

Segundo Goldenberg, os idosos tiveram que reinventar suas rotinas para sair do choque inicial causado pela pandemia de Covid, e criar novas maneiras de sociabilidade.

A antropóloga conta na entrevista, a que você pode assistir abaixo ou ouvir no canal da coluna no Spotify, que pegou emprestado o termo “bela velhice” do livro “A velhice”, de Simone de Beauvoir. Mas, diferentemente da filósofa, preferiu se concentrar nos aspectos positivos do que é ser velho. E pesquisar quais são as atitudes que fazem com que seja possível construir uma velhice com significado e projeto de vida.

Assista:

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna