Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Oposição reforça articulação para CPI da Rachadinha

Bancada prepara campanha e retoma coleta de assinaturas

atualizado 03/09/2021 22:54

Família BolsonaroInstagram/Reprodução

A bancada do PSol na Câmara prepara uma campanha para conseguir as assinaturas necessárias e instalar a CPI da Rachadinha na Casa. Os deputados decidiram reforçar a articulação nesta quinta-feira (2/9), depois que a coluna publicou uma entrevista com Marcelo Luiz Nogueira Santos, ex-empregado que denunciou supostos crimes da família Bolsonaro.

Marcelo afirmou que Ana Cristina Vale, ex-mulher do presidente, comandou o suposto esquema de corrupção no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro antes de o ex-policial Fabrício Queiroz ser contratado para a função. Ana Cristina ficava com cerca de 80% do salário de Marcelo, afirmou o ex-funcionário.

Para solicitar que Arthur Lira, presidente da Câmara, instale a comissão, o partido precisa de 171 assinaturas. Até agora, obteve 69. A sigla apresentou o pedido de criação da CPI em março. A movimentação acontece em meio às últimas sessões da CPI da Pandemia, fonte de desgaste para o governo Bolsonaro no Senado.

“Essas novas denúncias são um escândalo e comprovam a rede de corrupção que existe na família Bolsonaro. Trata-se de um complexo e sistemático esquema de desvio de dinheiro público. Não é possível que a Câmara ignore os fatos dessas operações lideradas pelo presidente e seus filhos”, afirmou a líder da bancada, deputada Talíria Petrone.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna